Mercado de ações: como se tornar um investidorHá uma dúvida recorrente quando o assunto é o investimento em ações[bb]: quando e como começar? Alguns vão além: quanto preciso ter para começar a investir em renda variável? Neste texto, veremos questões decisivas para que você possa começar seus investimentos em ações com segurança e eficácia, fazendo seu dinheiro trabalhar para você e garantindo um futuro tranqüilo.

Com quanto dinheiro devo começar a investir em ações?
A resposta a esta pergunta é simples e bem objetiva: com quanto dinheiro você se sente seguro e confortável em investir num mercado variável! Pois é, só você mesmo poderá definir quanto investir em ações inicialmente. Existem ações que podem ser compradas por centavos de real.

Obviamente, para ser uma atividade rentável, temos de dispor de mais capital para que possamos realmente ver os lucros e não deixar que tudo vá por “água abaixo” em taxas de corretagens. O mais importante de tudo é saber ser humilde, começar pequeno e ir adicionando mais capital à medida que adquirir mais experiência e segurança, além de observar a eficácia de seu método operacional.

Onde posso investir em ações?
Pois bem, tudo depende de seu objetivo e personalidade. Existem pessoas que não têm a dedicação necessária para administrar sua própria carteira de ações. A estas pessoas, seria muito bem indicado a aplicação em fundos de renda variável (fundos de ações) dos bancos. Estes fundos possuem um administrador de carteira, que toma conta de seu dinheiro.

Estes fundos possuem como regra a aplicação de seus recursos em ações, títulos do governo e/ou cotas de outros fundos. Existem fundos que aplicam seu dinheiro em ações de uma determinada empresa e outros que aplicam em um grupo de empresas. É muito importante o investidor[bb] ler atentamente o prospecto de cada fundo oferecido pelo banco para que possa, enfim, saber quais são as regras e percentuais destinados a operações no mercado de renda variável de cada um.

O mais importante, nesse caso, é saber que aplicando em um fundo de ações você estará fazendo uma aplicação de longo prazo, não podendo de imediato efetuar saques ou transferências. E nunca se esqueça: existe um administrador tomando conta de seu dinheiro que, obviamente, lhe cobrará uma taxa por isto.

Posso investir sozinho?
Outra forma de investir em ações é através de uma corretora autorizada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Existem várias corretoras, todas listadas no site da Bovespa (www.bovespa.com.br). As corretoras oferecem, em sua maioria, o sistema de negociação implantado no fim da década de 90, chamado home broker. Cada corretora tem sua versão, mas a função é a mesma.

Com o home broker, os investidores ganharam muito dinamismo em suas aplicações. Dentro de casa, de posse de um computador e internet, o investidor pode comprar e vender ações numa fração de segundo. O dinheiro[bb] fica depositado na conta corrente da corretora enquanto não for investido e pode ser resgatado a qualquer momento.

Posso investir com amigos e familiares?
Optando por uma corretora, você mesmo pode comprar e vender seus ativos (ações) e traçar suas próprias estratégias para proteger seu capital das grandes quedas. Ou pode optar por investir em clubes de investimento. Estes são oferecidos por muitas corretoras, mas qualquer pessoa pode montar seu próprio clube.

Suas aplicações são decididas em assembléias formadas pelo grupo, que pode ser um grupo de colegas de trabalho, familiares e amigos. Todas as atitudes são definidas em conjunto e nenhuma medida será tomada sem informar previamente todos os associados – tudo devidamente fiscalizado e supervisionado pelo órgão regulador, a CVM.

Qual o momento ideal para comprar ou vender ações?
Existem duas formas ou linhas de compreensão do mercado financeiro: a análise fundamentalista e a análise técnica.

Na análise fundamentalista[bb], tudo deve ser analisado. Fluxo de caixa, investimentos, projeções de crescimento da empresa, fusões, aquisições, enfim, todos os detalhes que afetam direta ou indiretamente a saúde financeira da empresa analisada. Através de fórmulas utilizadas por essa corrente, o investidor irá definir se o preço atual esta sub-avaliado ou sobre-avaliado.

Esta é, porém, uma forma de investimento de mais longo prazo e os investidores fundamentalistas procuram boas oportunidades em boas empresas, ou seja, compram ações de empresas com boas projeções de crescimento que estejam sendo sub-avaliadas (pechinchas, boas ações cotadas a preços abaixo do preço justo) e procuram vender quando estas estão sobre-avaliadas (preços inflados, acima do preço justo).

Na análise técnica[bb], o objeto de estudo do investidor é o gráfico de preços da empresa. A premissa básica dessa forma de análise é que os gráficos nos mostra toda e qualquer informação acerca da saúde da empresa, descartando toda e qualquer informação adicional de cunho fundamentalista. Através desta técnica, que pode ser aprendida por qualquer pessoa em cursos específicos oferecidos por algumas empresas, o investidor desenvolve mecanismos que protegem seu capital nas grandes quedas, arriscando sempre uma pequena fração de seu capital em todas as operações realizadas.

Além disso, todas as operações procuram ter objetivos de preço bem definidos. Ou seja, o investidor técnico, ao efetuar a compra de uma determinada ação, tenta definir no gráfico o ponto de saída baseando se em vários sinais gráficos, como resistências, cruzamento de médias, entre outros.

Existe, dentro da analise técnica, uma variedade de estratégias que o investidor pode seguir, e a escolha da estratégia depende de alguns pontos, tais como grau de tolerância ao risco, tempo para seguir o mercado, objetivo do investimento, perfil etc. Enfim, não existe uma ou outra estratégia melhor e, sim, varias possibilidades de se criar uma estratégia que lhe deixe confortável e se adéqüe ao seu estilo.

Contudo, não existe uma forma de compreensão e análise do mercado financeiro que seja infalível. O mercado financeiro é formado por pessoas e, como toda e qualquer atividade que envolva diferentes personalidades, nem sempre tudo irá para o lado que objetivamos. O que há de se fazer, sempre, é procurar estudar e encontrar uma forma de análise que se encaixe no seu perfil, que lhe deixe confortável e seguro para efetuar seus investimentos.  E sempre ter em mente que, no mercado de ações, vence quem sempre procura minimizar as perdas e maximizar os ganhos.

Para terminar, sugiro que seja humilde, respeite o mercado. Ninguém vence o mercado[bb] e sim acompanha suas variações. Tenha perseverança, garra e coragem para não aceitar a inércia que nos faz evitar sempre as novidades e faz com que continuemos sempre fazendo o que sempre fizemos. Lembre-se, se você continuar fazendo o que sempre fez, continuará sendo o que sempre foi. O mercado está ao alcance de todos. Então, se você deseja tomar outros rumos no futuro, comece hoje!

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários