Viver de Renda
Viver de Renda
Home Empresas Meta e Snap devem detalhar medidas para proteção infantil até 1º de dezembro, diz UE

Meta e Snap devem detalhar medidas para proteção infantil até 1º de dezembro, diz UE

A Comissão pode abrir investigações sobre as empresas se não estiver satisfeita com as suas respostas

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/Facebook/)

A União Europeia estabeleceu um prazo até 1 de dezembro para que a Meta e a Snap forneçam mais informações sobre como protegem as crianças de conteúdos ilegais e prejudiciais, disse a Comissão Europeia nesta sexta-feira.

O pedido de informação sobre as medidas que as empresas têm tomado para melhorar a proteção das crianças surge um dia depois de uma mensagem semelhante da União Europeia à Alphabet’s.

A Comissão também enviou no mês passado a empresas como Meta, X e TikTok ordens urgentes para detalhar as medidas tomadas para combater a propagação de conteúdos relacionados com terrorismo, conteúdos violentos e discurso de ódio nas suas plataformas.

Viver de Renda

A Comissão pode abrir investigações sobre as empresas se não estiver satisfeita com as suas respostas.

Sob as novas regras de conteúdo online, englobadas pela Lei dos Serviços Digitais (DSA), que entrou em vigor recentemente, as principais plataformas online são obrigadas a fazer mais para eliminar conteúdos ilegais e prejudiciais ou correm o risco de multas de até 6% do seu volume de negócios global.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da rede “O Melhor do Dinheirama” com as melhores análises e notícias

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.