Temos percebido uma grande avalanche de textos e posts na internet sobre metas, objetivos e sonhos, principalmente nas redes sociais. O que será que está acontecendo com a humanidade? Por qual motivo se fala tanto nesses temas nos dias de hoje? Falando nisso, como você imagina sua vida daqui 10 anos?

Obviamente que a resposta para essas perguntas é muito complexa, e cada pessoa pode construir a sua resposta de maneira individual e diferente. O objetivo aqui é apenas colocar alguns aspectos para pensarmos juntos, tudo bem? Se você tem uma outra teoria ou opinião, por gentileza compartilhe-a comigo no espaço de comentários lá embaixo.

Uma tendência que tem contribuído muito para isso é o Coaching, que tem como base principal levar uma pessoa ou empresa do ponto A até o ponto B. E para que isso aconteça, o tema “Metas e Objetivos” é muito abordado – e, por incrível que pareça, tem funcionado muito bem!

Digo por experiência própria, pois sou Coach e já vi transformações extraordinárias em pessoas e empresas! E os créditos aqui não são do Coach, isso é muito importante; os méritos são todos do Coachee (cliente), que conseguiu encontrar respostas dentro de si e caminhou firme e forte em direção as suas metas e objetivos.

Leitura recomendada7 Dicas para se transformar em um Líder Coach

Outra tendência que também contribui com esse tema é o ramo corporativo, ou seja, as empresas têm entendido cada vez mais que é mandatório ter metas e objetivos; é crucial para seu sucesso!

As metas e objetivos direcionam a empresa, departamentos e funcionários. É como uma bússola bem ajustada, que faz com que as pessoas executem as tarefas na direção correta (pelo menos deveria ser assim).

De forma geral, as pessoas e empresas estão percebendo que precisam de um rumo para sua vida e seu sucesso, seja no âmbito pessoal ou profissional, e acabam percebendo que um dos caminhos é exatamente a definição de metas e objetivos, de curto, médio e longo prazo.

Isso é muito bacana, porém é importante ficar atento a alguns pontos:

  1. Lembre-se se usar Metas SMART. Se a meta não for SMART, o risco de não atingi-la é muito alto;
  2. Pense sempre em metas de curto, médio e longo prazo. As metas de curto prazo motivam as pessoas, e geram energia para que as demais também sejam alcançadas;
  3. Cuidado com a burocracia. Evite os extremos, processos rigorosos, dezenas de planilhas. O controle tem que ser muito leve, e algo natural. Algo que realmente motive, seja para metas pessoais ou corporativas. Processos engessados estão fora;
  4. Respeite seus valores. Suas metas, ou as metas da sua empresa/departamento, não podem ir contra os seus valores. Por exemplo, se um dos seus valores é o Respeito, você não pode trabalhar em uma empresa que oferece propinas, que superfatura. Caso contrário você estará corrompendo ou vendendo os seus valores. Ou seus valores não são importantes para você?
  5. As metas devem estar relacionadas com seus objetivos. O objetivo é algo grande, é o alvo. Geralmente dizemos que o objetivo está relacionado com o seu último dia de vida aqui na Terra, ou seja, como você gostaria de estar no seu último dia de vida? O objetivo é o alvo final, algo grande mesmo. E as metas são os passos e conquistas intermediárias que levarão você até o seu objetivo. No âmbito corporativo, a empresa como um todo tem seus objetivos, e isso é quebrado em metas para os departamentos e, consequentemente, chegam para todos profissionais;
  6. O objetivo tem que ser algo muito nobre, algo que realmente esteja relacionado com o seu legado, além do mundo material, físico. Pense por exemplo em como você poderia contribuir para a construção de um mundo bem melhor, gerar condições, empregos, ajudar o próximo, ser alguém que será lembrado eternamente. Sei que isso foge um pouco dos padrões impostos pela sociedade, mas um dia as pessoas deverão ter coragem de questionar esses padrões e agir diferente. Afinal de contas, veja só para onde o nosso planeta está caminhando utilizando-se desses padrões estabelecidos (guerras, massacres, atrocidades e etc.). Se quiseres resultados diferentes, deverá agir diferente;
  7. Uma vez definidas suas metas e objetivos, você poderá aplicar técnicas de gestão do tempo. Usar seu tempo de forma econômica e inteligente é crucial, e saiba que quanto mais coisas você fizer que não estão relacionadas com suas metas e objetivos, mais tempo você estará perdendo. Lembre-se de ter foco no importante. Na empresa, questione se tal processo, relatório, formulário estão relacionados com as metas e objetivos da empresa.

Deixo aqui um desafio final para você: o que mais você usa na sua vida e empresa para alcançar suas metas e objetivos? Tem que ser um testemunho mesmo, algo que você pratica e é exemplo. Afinal de contas, de nada vale um conhecimento se você não o aplica em sua vida. O que você faz para alcançar seus objetivos? Escreva no espaço de comentários abaixo.

Leitura recomendadaDinheirama Entrevista: Fabiano Santana, Life/Business Coach e Co-fundador do Portal E-VOLV.ME

Um forte abraço, sucesso e paz na sua vida. Até a próxima!

Foto “winner”, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários