Home Empresas Microsoft destaca força da IA, mas ações caem por custos

Microsoft destaca força da IA, mas ações caem por custos

As vendas do segmento de computação pessoal da Microsoft, que inclui o sistema operacional Windows e o videogame Xbox, cresceram 19%, chegando a 16,9 bilhões de dólares

por Reuters
0 comentário

A Microsoft (MSFTMSFT34) divulgou na noite da véspera resultado trimestral acima do esperado pelo mercado, impulsionada por produtos que incorporaram ferramentas de inteligência artificial.

Mas as ações da companhia caíram 1% após o fechamento dos mercados norte-americanos, diante de notícias sobre alta de custos para o desenvolvimento desses recursos de IA.

A empresa previu despesas operacionais de 15,8 bilhões a 15,9 bilhões de dólares no trimestre atual, acima dos 15,4 bilhões do trimestre anterior. A companhia também disse que espera que os investimentos “aumentem materialmente” em uma base sequencial.

A Microsoft, em colaboração com a OpenAI, criadora do ChatGPT, incluiu no ano passado chatbots em seus principais produtos, como o pacote Office e o mecanismo de busca Bing, atraindo clientes empresariais ansiosos para experimentar a próxima inovação do setor de tecnologia. O entusiasmo dos investidores sobre IA ajudou as ações da Microsoft a subirem 57% em 2023.

Mas isso também aumentou os custos da Microsoft e os investidores estão observando atentamente o crescimento dos negócios de computação em nuvem, Azure, e do Office para ver  se poderão acompanhar os investimentos maciços que a empresa planeja fazer em data centers este ano para fornecer IA generativa.

“Deixamos de falar sobre IA para aplicar IA em escala”, disse o presidente-executivo, Satya Nadella. “Ao inserir a IA em todas as camadas de nossos produtos, estamos conquistando novos clientes.”

Microsoft
(Imagem: REUTERS/Gonzalo Fuentes)

Brett Iversen, vice-presidente de relações com investidores da Microsoft, disse à Reuters que seis pontos percentuais da taxa de crescimento da Azure no segundo trimestre fiscal foram atribuídos à IA. Isso é o dobro dos três pontos percentuais do primeiro trimestre.

Existem agora 53 mil clientes do Azure AI, um terço dos quais novos no serviço nos últimos 12 meses, disse Nadella.

“No geral, estamos vendo negócios maiores e mais estratégicos do Azure com um aumento no número de compromissos de mais de 1 bilhão de dólares do Azure”, disse o executivo.

A receita total cresceu 18%, chegando a 62 bilhões de dólares no trimestre encerrado em 31 de dezembro, em comparação com a estimativa média de analistas de 61,12 bilhões, de acordo com dados da LSEG. O lucro ajustado de 2,93 dólares por ação superou a estimativa média de 2,78 por ação.

As vendas do segmento de computação pessoal da Microsoft, que inclui o sistema operacional Windows e o videogame Xbox, cresceram 19%, chegando a 16,9 bilhões de dólares, impulsionadas em parte pela conclusão da compra da Activision Blizzard por 69 bilhões de dólares. Analistas esperavam faturamento de 16,8 bilhões de dólares no período.

O segmento de produtividade e processos de negócios da Microsoft, que contém a rede social LinkedIn e o Office, informou alta de receita de 13%, para 19,2 bilhões de dólares, superando as estimativas.

“A gigante do software apresentou um conjunto saudável de resultados, mas não em uma dose forte o suficiente para apaziguar o mercado”, disse Sophie Lund-Yates, analista líder de ações da Hargreaves Lansdown.

Os investimentos da Microsoft aumentaram em 300 milhões de dólares em relação ao trimestre anterior, para 11,5 bilhões, colocando a empresa no caminho para investir mais de46 bilhões de dólares neste ano fiscal.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.