Home Agronegócio Milho atinge máxima de 2 semanas por compras técnicas e clima

Milho atinge máxima de 2 semanas por compras técnicas e clima

O contrato julho do milho na bolsa de Chicago subiu 4,25 centavos, a 4,585 dólares por bushel

por Reuters
3 min leitura

Os contratos futuros de milho na bolsa de Chicago atingiram uma máxima de duas semanas nesta quinta-feira devido a compras técnicas e preocupações com o aumento das temperaturas no cinturão agrícola dos Estados Unidos.

As preocupações climáticas globais também ajudaram a apoiar os mercados de grãos, depois que o Departamento de Agricultura dos EUA reduziu na quarta-feira sua perspectiva para os estoques finais globais de milho e trigo para 2024-25 em seu relatório mensal.

Os operadores ficaram atentos às previsões dos EUA, à medida que as culturas de milho se aproximam de um período importante de desenvolvimento.

Banner MBA BARSI

As temperaturas subirão acima de 90 graus Fahrenheit na próxima semana no sul do Meio-Oeste dos EUA, e persistem riscos de muito mais calor e seca, disse o Commodity Weather Group em uma previsão.

“As preocupações climáticas nos EUA durante as próximas 4-6 semanas provavelmente manterão o mercado de milho bem apoiado pelo menos até 4 de julho”, disse Tomm Pfitzenmaier, analista da Summit Commodity Brokerage.

O contrato julho do milho na bolsa de Chicago subiu 4,25 centavos, a 4,585 dólares por bushel, e atingiu uma máxima em duas semanas.

O julho do trigo subiu 3 centavos, a 6,20 dólares por bushel.

O julho da soja subiu 12,25 centavos, a 11,895 dólares por bushel.

Banner MBA BARSI

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.