Home Mercados Minério de ferro atinge mínima de 4 meses

Minério de ferro atinge mínima de 4 meses

O minério de ferro de referência de março na Bolsa de Cingapura recuava 3,41%, a 115,95 dólares por tonelada, também o menor valor desde 27 de outubro

por Reuters
0 comentário

Os contratos futuros do minério de ferro caíram nesta segunda-feira para o nível mais baixo em quatro meses, à medida que os estoques mais altos no principal comprador, a China, e a atividade de construção mais lenta devido ao clima desfavorável aumentaram as preocupações com a demanda.

O minério de ferro de maio mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian da China encerrou as negociações do dia com perda de 3,21%, a 875 iuanes (121,57 dólares) por tonelada, o menor valor desde 27 de outubro de 2023, após uma queda de mais de 6% na semana passada.

O minério de ferro de referência de março na Bolsa de Cingapura recuava 3,41%, a 115,95 dólares por tonelada, também o menor valor desde 27 de outubro.

“Os estoques de minério de ferro nos principais portos chineses aumentaram. As preocupações com a oferta também diminuíram, com um ciclone que ameaçava os portos da Austrália Ocidental agora se afastando do hub de minério de ferro no Estado”, disseram analistas do banco ANZ em uma nota.

Os estoques nos principais portos chineses pesquisados subiram 2,1% na semana para 133,1 milhões de toneladas na semana até 23 de fevereiro, atingindo o maior valor desde abril de 2023, mostraram dados da consultoria Steelhome.

Além disso, a Vale, a segunda maior fornecedora mundial de minério de ferro, disse que o último incidente de trem causado por fortes chuvas no Brasil não afetaria seus embarques ou produção.

Os embarques globais de minério de ferro quase atingiram o nível mais alto em três anos e, se continuarem elevados em uma temporada sazonalmente lenta, os preços do minério dificilmente encontrarão qualquer apoio do lado da oferta, disseram os analistas da Sinosteel Futures em uma nota.

Os canteiros de obras em vários locais da China demoraram a retomar a produção devido às fortes chuvas e à neve, informou o Shanghai Metals Market.

Os preços das casas novas na China intensificaram a queda em janeiro, mostraram dados na sexta-feira, apesar do apoio de Pequim para restaurar a confiança no setor imobiliário endividado.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.