Home Economia e Política Ministro das Finanças do Japão reitera que está pronto para ação cambial “apropriada”

Ministro das Finanças do Japão reitera que está pronto para ação cambial “apropriada”

Os dados de intervenção mostram que as autoridades têm se mantido longe de uma incursão no mercado de moedas desde então

por Reuters
3 min leitura

O ministro das Finanças do Japão, Shunichi Suzuki, disse nesta segunda-feira que o governo continuará monitorando o mercado de câmbio e responderá de forma adequada, já que o iene se enfraqueceu ao seu nível mais baixo em mais de um ano, chegando a quase 152 por dólar.

Apesar do enfraquecimento da moeda para um nível que desencadeou a intervenção por meio de venda de dólares e compra de ienes pelas autoridades em outubro de 2022, Suzuki evitou frases que, no passado, sinalizaram intervenção.

Os dados de intervenção mostram que as autoridades têm se mantido longe de uma incursão no mercado de moedas desde então.

Em vez de usar expressões usadas na época, como “pronto para tomar medidas decisivas” ou “profundamente preocupado” com o iene fraco, Suzuki se recusou a comentar sobre os níveis de câmbio.

As autoridades tendem a dar mais importância à velocidade dos movimentos da moeda do que aos níveis absolutos.

“As moedas devem ser definidas pelo mercado, refletindo os fundamentos. Movimentos excessivos são indesejáveis, que é nossa posição básica”, disse Suzuki aos repórteres quando perguntado sobre as medidas do governo no mercado de câmbio.

O iene, com queda de quase 14% este ano, enfraquecia-se novamente, embora os mercados tenham permanecido alertas quanto a uma possível intervenção para sustentá-lo.

O dólar subiu para 151,85 ienes nesta segunda-feira, seu nível mais firme desde outubro de 2022. 

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.