Dinheirama - Economia, Governo e SustentabilidadeNão é de hoje que nosso relacionamento com os bancos é desgastante e conturbado. Não deveria ser. Enquanto nos sentimos prejudicados diante de mudanças não anunciadas, propagandas agressivas e muito despreparo por parte dos gerentes, muitos deles anunciam lucros cada vez maiores e fusões gigantescas no setor. Parece que há dinheiro[bb] de sobra por ai. Na verdade, há mesmo!

A explosão do crédito tem feito muitas pessoas recorrerem aos empréstimos bancários. Se você é um dos interessados nesse produto, atenção! A partir do dia 30 de abril, os bancos não poderão mais cobrar a TAC (Taxa de Abertura de Crédito) e a TLA (Taxa de Liquidação Antecipada). A determinação veio do Banco Central e tem como objetivo evitar abusos e cobrança de valores que passam despercebidos no momento da assinatura do contrato.

A TAC, que hoje deve ser informada no momento do fechamento do contrato de crédito (e faz parte do CET*), pode chegar a 6% do valor do empréstimo ou a R$ 300,00, no máximo. A TLA é variável e depende do prazo do empréstimo e do hora escolhida para a quitação. Ambas as tarifas desaparecem no mês que vem, mas será que os bancos vão “largar o osso” assim tão facilmente? Não, não vão.

Reportagem recente do jornal Folha de S. Paulo alerta que a medida encontrará contrapartida:

“A maioria dos bancos aumentou o valor da taxa de cadastro para novos clientes, com exceção do Banco do Brasil e Bradesco. O Itaú, por exemplo, eleverá de R$ 15,00 para R$ 150,00 a taxa de cadastro no dia 30, conforme tabela já divulgada pelo banco”

Tem mais. Abrir uma conta no Unibanco, que hoje não cobra pelo serviço, vai custar R$ 120,00. No banco ABN Amro Real, que hoje também não cobra tarifa, o valor será de R$ 60,00. A reportagem ainda lembra que alguns bancos cobrarão uma taxa de manutenção de cadastro, a cada seis meses, para clientes sem pacotes de serviço contratados. Toma lá, toma aqui! Tudo dentro do que permite o BC.

Informe-se melhor
Portanto, se você vai adquirir algo usando a linha de crédito do seu banco, aguarde a chegada do mês de maio. Além disso, acesse o site da instituição onde mantém conta e informe-se sobre as mudanças nas tarifas e custos da operação a partir do dia 30. Os bancos já disponibilizaram esses detalhes na Internet e também nas agências. Lembre-se de levar em consideração o custo de abertura da conta, se optar por outro banco.

Saem algumas cobranças, entram outras. No geral, a regulamentação imposta pelo BC é benéfica e facilita o trabalho de interpretação dos consumidores. As mudanças propostas são válidas e vêm em bom momento, mas é preciso que façamos questão de entendê-las, afinal são as finanças da família[bb] que estão em jogo. Atenção redobrada com os contratos e demonstração do CET*. Espero que o artigo tenha colaborado neste sentido.

*CET (Custo Efetivo Total): é uma taxa que representa o gasto real do cliente com juros, taxas e tarifas quando de uma transação comercial que implica financiamento ou empréstimo. A criação do CET facilita a comparação de serviços entre os bancos e torna mais transparente a cobrança de tarifas. Todos as empresas que oferecem serviços deste tipo estão obrigadas a citar o CET desde o dia 3 de março. Quer um exemplo? Consulte os anúncios de carros nas revistas e leia as letras miúdas do rodapé.

Foto: http://www.sxc.hu/

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários