Amigos leitores, iniciamos o final de semana com o melhor do mundo digital e tecnologia.

O final de semana de Elon Musk e do pessoal da SpaceX não vai ser dos melhores, depois da explosão de um foguete durante testes para lançamento. Outra notícia interessante diz respeito aos dados de vendas do setor de e-commerce no país. Acompanhe.

Vendas do e-commerce no Brasil sobem 5,2% no 1º semestre de 2016

Nem só de notícias ruins vive a economia do Brasil. As vendas do e-commerce no Brasil aumentaram 5,2% no primeiro semestre de 2016 em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo o 34º WebShoppers, da Ebit.

Para conseguir esse crescimento, o setor registrou um faturamento de 19,6 bilhões de reais nos seis primeiros meses do ano.

O valor do tíquete médio também subiu no período. Foi para 403,46 reais, número 7% maior do que no primeiro semestre de 2015. De acordo com o relatório, esse aumento foi impulsionado pela alta de preços registrado pelo Índice FIPE/Buscapé.

O que também subiu foi a renda média familiar dos consumidores online. Ela alcançou 5.174 reais, valor 11% maior do que no primeiro semestre do ano passado.

Por outro lado, a pesquisa aponta que houve uma queda de 2% no volume de pedidos. A comparação foi feita em relação ao mesmo período de 2015. O primeiro semestre fechou com 48,5 milhões de encomendas virtuais.

Ferramenta gratuita recomendadaSuper planinha para seu controle financeiro

De acordo com o relatório, a categoria “Livros, Assinaturas e Apostilas” (14%) assumiu a liderança em volume de pedidos. Roubou a posição de “Moda e Acessórios” (12%), que estava à frente desde a primeira metade de 2013 e agora está em terceiro.

“Cosméticos e Perfumaria /Cuidados Pessoais/Saúde” (12%) também empata no terceiro lugar. O segundo lugar ficou com “Eletrodomésticos” (13%), enquanto “Telefonia/Celulares” (9%) fecha o Top 5.

Foguete da SpaceX explode e destrói satélite do Facebook

Uma falha no teste pré-lançamento de um foguete Falcon 9 da SpaceX provocou a destruição do satélite AMOS-6 da rede social que iria à bordo da espaçonave.

O satélite levaria internet a parte da população carente da África sub-saariana, e seria lançado ao espaço no foguete no dia 3 de setembro.

O satélite, de aproximadamente US$ 200 milhões, seria o primeiro do Facebook a entrar em órbita, e representaria um primeiro passo no plano Internet.org da empresa.

Tanto o satélite quanto o foguete estavam na plataforma quando uma falha no local (e não no foguete em si) provocou uma explosão que destruiu o satélite e danificou o foguete.

Instagram libera zoom de imagens

A partir da última quarta-feira (31), o Instagram incluiu em seu aplicativo uma nova função. Com uma nova atualização, será possível dar ‘zoom’ em fotos e vídeos que forem publicados na plataforma.

Canal de vídeos recomendado: TV Dinheirama – aprenda de forma agradável a cuidar do seu dinheiro

“Agora, os usuários poderão explorar cada detalhe do post, do vaso no canto da foto à pessoa correndo no fundo do vídeo”, divulgou a empresa em comunicado à imprensa. Segundo o Instagram, todo o conteúdo que for publicado poderá ser aumentado.

Foto: USLaunchReport.com

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários