A nossa coluna semanal de tecnologia, mundo digital e empreendedorismo chegou! O destaque é mais uma movimentação do Facebook para combater o Snapchat.

Facebook lança mais um aplicativo para concorrer com o Snapchat

O Facebook lança nesta semana no Brasil mais um aplicativo para concorrer com o Snapchat.

Chamado de Flash, o novo app é obviamente focado na câmera do smartphone, permitindo que o usuário adicione filtros, máscaras, molduras e ferramentas de desenho aos seus vídeos e fotos.

Como o Brasil é conhecido por ter conexões móveis muito ruins, o Facebook desenvolveu soluções para os usuários poderem controlar quando baixar determinado conteúdo no app.

Assim, quando a pessoa estiver na rede móvel, o Facebook Flash só vai fazer download das mídias que o usuário selecionar – e otimizará para cache de mídia quando estiver em conexão Wi-FI.

Outra similaridade com o Snapchat é que os conteúdos produzidos pelo aplicativo do Facebook, espertamente chamados de “flashs”, desaparecem assim que forem vistos pelo destinatário ou 72 horas após ser publicado como uma história.

Ouça os melhores áudios de finanças pessoaisDinheiramaCast, o seu podcast de educação financeira

Tesla Model S de US$ 74,5 mil começa a ser vendido no Brasil por R$ 745 mil

Os primeiros carros da Tesla chegaram ao Brasil, mas talvez você não possa comprá-los. O Model S, esportivo elétrico da montadora de Elon Musk, tem preços de tabela entre R$ 745 mil e R$ 785 mil.

Os Model S vendidos no Brasil serão importados pela Elektra Motors e poderão ser comprados na loja da empresa, na Avenida Europa, na zona oeste de São Paulo, local que também concentra concessionárias de outras marcas de luxo.

Por enquanto, apenas os modelos 70 e 70D, que possuem baterias de 70 kWh, serão vendidos; eles têm autonomia de 370 km e 390 km, respectivamente.

Funcionários do Yahoo sabiam de falha de segurança anos antes da divulgação

Em setembro, apenas dois meses após a Verizon ter anunciado que queria comprar o Yahoo, a ex-gigante da internet revelou um ataque hacker patrocinado por um estado que roubou informações de 500 milhões de usuários.

Segundo o Yahoo, as investigações começaram durante o verão no hemisfério norte, porém a companhia agora diz que alguns funcionários já sabiam da brecha desde 2014.

Em um relatório registrado na SEC (a Comissão de Valores Mobiliários, dos Estados Unidos) nesta quarta-feira (9), o Yahoo informou que “a companhia identificou que um ataque patrocinado por um estado teve acesso à rede da companhia em 2014”.

Ainda não está claro quem sabia inicialmente da brecha ou quando o Yahoo descobriu a extensão da invasão. No entanto, o relatório dá a entender que a resposta para ambas as perguntas está ainda sendo investigada.

Ebook gratuito recomendadoFreelancer: Liberdade com muito trabalho e resultados

Startse apresenta a FintchClass

Na última quinta-feira (09), os amigos do Startse, plataforma voltada para o ecossistema de Startups, realizaram o Fintech Class, evento do StartSe completamente voltado para essas empresas que estão revolucionando o mercado financeiro.

O evento contou com a presença de expoentes das principais Fintechs do Brasil, como GuiaBolso, Banco Original, Banco Neon, BankFacil, Nubank entre outras.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários