Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é o aporte recebido pelo aplicativo 99 do SoftBank no valor de US$ 100 milhões. Acompanhe!

Brasileira 99 recebe aporte de US$ 100 milhões do SoftBank

O aplicativo brasileiro 99, que permite chamar táxis e carros particulares, recebeu ontem investimento de US$ 100 milhões da gigante de internet e telecomunicações japonesa SoftBank.

O valor faz parte da mesma rodada de investimentos iniciada em janeiro, quando o aplicativo de transporte mais popular da China, o Didi Chuxing, fez aporte de US$ 100 milhões na startup brasileira, em parceria com o fundo de investimentos Riverwood.

O total de US$ 200 milhões representa o maior aporte já recebido por uma startup brasileira em uma só rodada na história.

O 99 começou a operar em 2012 como um aplicativo exclusivo para táxis e, no ano passado, começou também um serviço de carona para competir com o Uber, o 99POP. Hoje, o 99 tem mais de 200 mil motoristas e 14 milhões de passageiros registrados. É um dos principais rivais do Uber no País, ao lado do espanhol Cabify.

Com o acordo, o SoftBank se torna acionista minoritário da 99, assim como a Didi. O negócio foi finalizado na semana passada. A transação está sujeita à aprovação de órgãos reguladores, incluindo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) no Brasil.

“Vemos um crescimento forte e uma perspectiva ótima para as soluções de mobilidade na América Latina”, afirmou, em nota, David Thévenon, diretor geral do SoftBank. “A 99 tem feito progresso impressionante no Brasil e estamos comprometidos a dar suporte aos campeões locais. ”

Empresas de tecnologia apostam em mundo vigiado por câmeras

Três gigantes da tecnologia —Google, Facebook e Microsoft— lançaram, nas últimas semanas, produtos que possibilitam monitorar, em vídeo, tudo que acontece em todos os lugares.

Na F8, feira anual do Facebook, em abril, Mark Zuckerberg distribuiu milhares de câmeras 360º para a plateia e pediu que todos postassem vídeos na rede social. “Estamos no começo dos anos dourados do vídeo on-line”, disse.

A companhia anunciou protótipos de aparelhos para gravar vídeos em 360º em alta definição, as Surround 360º, voltadas à criação de jogos ou filmes em realidade virtual. São várias câmeras potentes acopladas, e cada lente é chamada de “olho”.

O início da “era de ouro” foi marcado por casos de violência. Dois dias antes da F8, o homicídio de um idoso norte-americano foi transmitido ao vivo na rede. Em outro vídeo, um tailandês matou a filha de 11 meses e cometeu suicídio. Em resposta, o Facebook anunciou que contrataria 3.000 pessoas para monitorar conteúdo.

Tesouro Direto: O melhor investimento para você com taxa zero

Netflix Party permite ver filmes com amigos à distância

Já pensou em ver e comentar uma série na Netflix com seus amigos sem ter que se encontrar com eles? Com a extensão Netflix Party, disponível somente para Google Chrome, isso se tornou possível. O aplicativo permite que duas ou mais pessoas vejam o mesmo conteúdo da plataforma de streaming ao mesmo tempo, embora não estejam dividindo o mesmo sofá.

Na prática, quem quiser iniciar uma sessão conjunta só precisa instalar a extensão do Chrome, disponível na loja do navegador do Google. Assim, um ícone “NP” aparecerá ao lado da barra de pesquisa do navegador. Depois, basta entrar na Netflix, escolher o programa que quer assistir e começar a assistir.

No instante que a reprodução começar, é necessário clicar no ícone da Netflix Party no navegador e escolher se os outros usuários poderão ou não controlar o vídeo também. Depois disso, é só copiar o link gerado e enviar para quem mais vai assistir o conteúdo. Assim que todos estiverem “na sala” de reprodução, basta clicar novamente no ícone NP para recarregar a página e sincronizar o vídeo. A única restrição do serviço é que todos os usuários tenham uma conta ativa na Netflix.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários