Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é a iniciativa da Amazon em financiar pequenos lojistas para impulsionar suas vendas.

Amazon empresta US$ 1 bi a lojistas para impulsionar vendas em seu site

A Amazon.com aumentou empréstimos para lojistas que estão buscando expandir seus negócios no site da empresa, disse Peeyush Nahar, vice-presidente da Amazon Marketplace.

A gigante de comércio eletrônico distribuiu mais de US$ 1 bilhão em pequenos empréstimos a vendedores nos últimos 12 meses, ante mais de US$ 1,5 bilhão de 2011 a 2015, disse Nahar.

Segundo ele, os vendedores usaram o dinheiro para aumentar seus estoques ou itens de descontos na Amazon.

Mais de 20 mil pequenos negócios receberam crédito da Amazon e mais da metade pegou um segundo empréstimo, disse a empresa.

Os empréstimos variam de US$ 1 mil a US$ 750 mil, com taxas de juros de 6% a 14%.

Credores tradicionais têm evitado pequenos lojistas desde a crise financeira de 2008, o que abriu espaço para outras fontes de financiamento.

Apple anuncia alto-falante inteligente, primeira novidade desde seu relógio

A Apple fez acenos em direção de diversas tendências novas da tecnologia, mostrando um novo alto-falante “inteligente” e novos recursos relacionados à realidade virtual, privacidade on-line e a uma forma de inteligência artificial conhecida como aprendizado de máquina, em seus aparelhos.

O alto-falante mostrado na última segunda-feira (5) é semelhante a produtos de concorrentes, alguns dos quais disponíveis no mercado há anos.

Como o Amazon Echo e o Google Home, o alto-falante HomePod, da Apple, além de tocar música, ajudará as pessoas a organizar suas casas e suas vidas.

A assistente digital Siri será acionada por comandos de voz para responder a pedidos de informação e oferecer outras formas de ajuda doméstica.

Trata-se do primeiro produto novo da Apple desde o lançamento de seu relógio, em abril de 2015.

O alto-falante será vendido por US$ 350 (R$ 1.150), a partir de dezembro, nos Estados Unidos, no Reino Unido e na Austrália.

A versão principal do Echo está à venda por US$ 180 (R$ 593) na Amazon, e o alto-falante Google Home custa US$ 130 (R$ 428).

Palestras gratuitas recomendadas: Conrado Navarro e convidados falam sobre finanças pessoais e empreendedorismo

Justiça de São Paulo nega vínculo empregatício a motorista do Uber

O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região negou o vínculo empregatício ao motorista James Cesar de Araujo, que havia processado o aplicativo de carona paga Uber. A decisão, em primeira instância, é a primeira favorável à empresa no Estado de São Paulo e a quinta favorável no Brasil. A empresa, até o momento, perdeu em dois processos em primeira instância sobre vínculo empregatício, um em São Paulo e outro em Minas Gerais.

De acordo com a sentença do juiz do trabalho Giovane da Silva Gonçalves, da 86ª Vara do Trabalho de São Paulo, “não havia, ao contrário do alegado na inicial, qualquer imposição, ainda que indireta, para que o reclamante trabalhasse em jornadas determinadas pela reclamada, muito menos em desrespeito às possibilidades humanas. ”

No processo, Araujo alegou que era empregado do Uber e solicitou na Justiça o recebimento do pagamento referente aos direitos trabalhistas, além de indenização por danos morais. O motorista alegou que começava a trabalhar a partir das 9h da manhã, mas os documentos apresentados mostraram que o horário de trabalho variava. O juiz concluiu, após audiência, que o motorista poderia iniciar e parar sua jornada de trabalho quando quisesse e não recebia ordens do aplicativo de carona.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários