Amigos leitores, ficamos felizes pelas mensagens de contato apoiando a nossa iniciativa de semanalmente trazer para o Dinheirama as principais notícias de tecnologia, mundo digital e empreendedorismo. A semana que passou foi marcada pela expectativa de venda de algumas gigantes da internet. Afinal quem vai ficar com o Yahoo?

Yahoo: quem vai comprar?

Desde que a Microsfot anunciou a compra do Linkedin no último mês por R$ US$ 26,6 bilhões os olhos da indústria digital passaram a esperar o destino de dois outros gigantes, o Twitter que atravessa um período delicado, com o recente retorno de Jack Dorsey ao comando da empresa e para o Yahoo que sob o comando da executiva Marissa Mayer não conseguiu alcançar os tempos de glória.

Quem comprar o Yahoo pode levar “de presente” uma dívida de US$ 1 bilhão. Em 2014, a empresa fechou um acordo com a Mozilla para se tornar o motor de busca padrão em todos os navegadores Firefox nos Estados Unidos. O negócio custou US$ 375 milhões e tinha como objetivo expandir o negócio e torná-lo um competidor à altura do Google.

Uma cláusula oculta no acordo afirma que, em caso de venda do Yahoo, a Mozilla pode desistir e ainda receber US$ 375 milhões por ano até 2019.

“De acordo com o termo acordo, a Mozilla tem o direito de deixar a parceria se – sob seu exclusivo critério e em um determinado período de tempo – ela não considerar o novo parceiro aceitável E se isso acontecer, o Yahoo ainda será obrigado a pagar a garantias de receitas anuais de US $ 375 milhões”, explica um especialista.

Rumores apontam que Marissa Mayer, CEO do Yahoo, estava tão convicta do sucesso do negócio que decidiu arriscar pagar US$ 1 bilhão à parceira.

Uber aceitará dinheiro em 3 cidades do Brasil

Os pagamentos realizados ao Uber são efetuados através do cartão de crédito, certo?  Errado, pelo menos aos usuários que chamarem um motorista pelo Uber a partir da próxima segunda-feira (11) em três cidades do Nordeste: Recife, Fortaleza e Salvador que poderão quitar o serviço utilizando dinheiro. A estratégia é utilizada pelo Uber em algumas cidades no mundo para aumentar sua fatia de mercado onde a presença de cartões de crédito é menor.

De acordo com o Uber, o novo método de pagamento será um programa piloto, por enquanto sem previsão de expansão para outras cidades brasileiras. A empresa decidiu aceitar dinheiro em espécie porque, no Nordeste, mais de 60% dos usuários desistiam de se cadastrar no serviço quando o aplicativo solicitava as informações do cartão de crédito.

Quando o motorista não tiver o dinheiro para o troco a quantia pode ficar de crédito para a próxima viagem.

Snapchat prepara mudança relevante

O Snapchat anunciou nessa quarta-feira (6) um novo serviço chamado Memories, que permitirá que usuários sejam capazes de armazenar fotos e vídeos para assistirem de novo, em um outro momento e formato. Isso significa que agora o usuário do aplicativo poderá criar listas para o seus snaps e revisitar e reusá-los quando bem entender, o que tira a espontaneidade típica da rede, marca registrada do app.

Os usuários mais antigos do aplicativo podem odiar a atualização, mas a opção de mensagens instantâneas que somem após determinado período de tempo ainda existe e está funcionando, o problema é que, talvez, as pessoas optem só pelos seus snaps mais convencionais e editados (já que agora é possível você subir fotos e vídeos feitos fora da rede social).

 

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários