Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é a iniciativa do Google em adquirir a equipe da HTC.

Google mira fabricação de aparelhos e adquire equipe da HTC por US$ 1,1 bi

De olho na sua dependência de fabricantes de smartphones como a Samsung, o Google fechou um acordo de US$ 1,1 bilhão com a taiwanesa HTC para garantir a transferência de 2.000 empregados da empresa asiática.

Esses empregados já estavam trabalhando para a gigante da tecnologia no desenvolvimento do Pixel, o primeiro smartphone a ser lançado apenas com a marca Google e a ser projetado pela empresa americana.

A HTC foi contratada como produtora terceirizada do aparelho. A parceria entre as duas empresas no ramo de smartphones tem início em 2008, quando a HTC produziu o primeiro celular equipado com o sistema operacional Google Android.

A aquisição reforçará a capacidade de produção do Google para futuros aparelhos e o tornará menos dependente da fabricante taiwanesa, que vem enfrentando dificuldades, segundo analistas.

Imperdível: 5 ações para comprar agora

Furacão Maria deixa internet lenta no Brasil

A passagem do furacão Maria por Porto Rico afetou as telecomunicações brasileiras durante a manhã e tarde desta quinta-feira (21), deixando a conexão de internet lenta ao passar por outros países –no acesso a um site do exterior, por exemplo.

A empresa, provedora de internet que trabalha com sistemas que fazem a comunicação do Brasil com o exterior, afirmou que o furacão fez com que as estações de trabalho em Porto Rico precisassem ter sua operação reduzida –o que afeta o tráfego de informação internacional em direção ao Brasil.

Profissionais da área também relataram problemas semelhantes com outras operadoras, mas em menor intensidade.

Em nota, a Tim, que faz parte do mesmo grupo de empresas da TI Sparkle, confirmou a instabilidade.

O que são dividendos? Como escolher ações que pagam dividendos?

Amazon trabalha em óculos inteligentes com Alexa, diz jornal

A Amazon pode estar desenvolvendo em seu primeiro dispositivo vestível – um par de óculos inteligentes, que poderiam funcionar com a ajuda da assistente pessoal Alexa, um dos maiores sucessos recentes da empresa de Jeff Bezos. As informações são do jornal Financial Times.

Em reportagem publicada nesta quarta-feira (20), a publicação diz que o dispositivo tem o design semelhante a um óculos normal, e poderá ser usado em qualquer lugar, segundo fontes próximas ao assunto.

Um destaque do aparelho é que ele deve ter um sistema de áudio por condução óssea o que permitirá que o usuário ouça Alexa sem a necessidade de fones de ouvido, de acordo com a notícia.

Procurada pela Reuters, a Amazon não estava imediatamente disponível para comentar o assunto

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários