Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é o iPhone 8 que começa a ser vendido na próxima semana.

eBook gratuito recomendado: Finanças Pessoais para Mulheres

iPhone 8 entra em pré-venda por preço à vista que vai de R$ 3.500 a R$ 4.800

Com lançamento previsto para a próxima sexta-feira (3), o iPhone 8 e o iPhone 8 Plus já podem ser encomendados em sites de varejistas brasileiros.

A faixa de preço para o iPhone 8 varia entre R$ 3.500 a R$ 4.800, segundo canais on-line, como Lojas Americanas, Fast Shop, entre outros. O iPhone 8 Plus pode ser comprado por R$ 4.600 até R$ 5.400.

Não haverá pré-venda dos modelos no site brasileiro da Apple, segundo a assessoria. A nova linha começou a ser vendida no exterior no dia 22 de setembro.

O iPhone X –que deverá custar a partir de mil dólares– será ser lançado no Brasil até o fim deste ano. Fora do país, o modelo começará a ser vendido também na próxima sexta (3), em lojas físicas.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Amazon vai usar fechadura e câmera para entrega dentro da casa do cliente

A Amazon vai começar a entregar encomendas não só na porta das casas de seus consumidores, mas literalmente dentro delas.

O novo serviço, chamado Amazon Key, incorpora uma fechadura inteligente instalada na porta da casa do comprador, e uma nova câmera de segurança da Amazon que gravará as atividades do entregador, informou a empresa na quarta-feira (25).

A Amazon também venderá sua Cloud Cam como equipamento separado, o que a posicionará no mercado de segurança residencial e a colocará em competição com fornecedores tradicionais, como a Netgear, e novos rivais, como a Nest Labs, da Alphabet, dona do Google.

Os entregadores são orientados a tocar a campainha ou bater quando chegam à casa de alguém. Se ninguém recebê-los, eles pressionam ‘destrancar’ em um aplicativo móvel e a Amazon verifica seus sistemas para se certificar de que o entregador e o pacote diante da casa do cliente conferem.

As portas da casa só serão abertas para a entrega se o motorista for verificado pelo sistema da Amazon, e ele não receberá chaves ou códigos que permitam que destranque manualmente a fechadura.

Aproveite! Relatório gratuito do Tesouro Direto com os melhores títulos para você!

Dona do Google tem alta de 33% no lucro no 3º trimestre

A Alphabet, holding que controla o Google, anunciou nesta quinta-feira, 26, que registrou lucro 33% maior no terceiro trimestre do ano fiscal, alcançando US$ 6,7 bilhões, bem acima das expectativas de Wall Street. O resultado impulsionou as ações da companhia após o fechamento do mercado e elas tiveram alta de 3%, sendo negociadas a US$ 1.020. No total, as ações da Alphabet tiveram ganhos de 25% no acumulado do ano.

A receita da companhia no terceiro trimestre saltou 24% para US$ 27,8 bilhões, também acima das expectativas de analistas, que esperavam valor próximo a US$ 27,2 bilhões.

A Alphabet, assim como grande parte do setor de tecnologia, tem alcançado altas taxas de crescimento uma vez que a publicidade tem crescido na web e em dispositivos móveis.

O terceiro trimestre de 2017 é o 15º consecutivo em que a companhia registra crescimento de dois dígitos nas vendas de publicidade, na comparação ano a ano.  As vendas de publicidade ainda representam a maior parte da receita do Google, maior unidade da Alphabet.

Os investidores, porém, tem se preocupado com o custo de aquisição de usuários do Google em dispositivos móveis, uma vez que o Google paga a Apple e outras empresas que utilizam o Google como principal ferramenta de busca em seus smartphones. Esses custos saltaram 54% no último trimestre e representaram 12% das vendas de publicidade.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários