Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque é a notícia de que a Netflix elevará o valor de suas assinaturas no Brasil.

Netflix aumenta preço de assinatura no Brasil

A Netflix aumentou os preços das assinaturas de seu serviço de streaming de vídeos no Brasil.

Com o reajuste, os planos passam a custar mensalmente de R$ 21,90 (Básico) a R$ 45,90 (Premium, com direito a quatro telas simultâneas e ultra HD).

Antes, os planos custavam de R$ 19,90 a R$ 37,90.

O Plano Padrão, que dá direito a dois acessos simultâneos e resolução HD, passou de R$ 27,90 para R$ 32,90.

Os novos preços já são apresentados no site oficial da empresa para novos assinantes.

A companhia atribuiu o reajuste à necessidade de investir para oferecer bom entretenimento aos assinantes.

” “Mudamos nossos preços de tempos em tempos para continuar investindo no melhor do entretenimento, além de melhorar a experiência da Netflix para nossos membros no Brasil”.”

O último aumento de preços da empresa para o mercado brasileiro havia acontecido em 2017.

Em janeiro, a Netflix elevou de 13% a 18% o preço da assinatura mensal nos Estados Unidos.

No mesmo mês, a companhia informou ter superado sua estimativa de crescimento e ter adicionado 8,8 milhões de assinantes ao serviço no último trimestre de 2018, um aumento de 33% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Snapchat deve anunciar plataforma de games em abril, diz site

A Snap, dona do aplicativo Snapchat, planeja anunciar uma plataforma de games para desenvolvedores em abril. A informação é do site Cheddar, que conversou com uma fonte familiarizada com o assunto. Após a publicação da informação, as ações da empresa subiram cerca de 3%.

Segundo a reportagem, a plataforma, que está sendo chamada de “Projeto Cognac” dentro da empresa, oferecerá jogos desenvolvidos por terceiros, desenhados para rodar no aplicativo Snapchat, conhecido pelas suas mensagens efêmeras.

É esperado que a novidade seja anunciada em um evento da Snap para parceiros de conteúdo e desenvolvedores que acontecerá dia 4 de abril, em Los Angeles, nos Estados Unidos – na ocasião, a empresa também deve anunciar novas iniciativas de vídeo, como séries originais para o aplicativo Snapchat. A Snap não comentou o assunto.

A expectativa era de atrair 7,6 milhões de assinantes novos no período.

A empresa encerrou o ano com 139 milhões de assinantes em todo o mundo.

Cofundador do WhatsApp reafirma que pessoas deveriam deletar Facebook

“Um dos fundadores do WhatsApp, Brian Acton, acaba de renovar suas críticas à maior rede social do mundo e dona do app de mensagens. Na última quarta-feira (13), em palestra para estudantes da universidade de Stanford, ele alertou sobre os perigos do Facebook e recomendou veementemente que a plateia deletasse suas contas.

“Demos a eles [o Facebook] o poder. Essa é a parte ruim. Compramos os produtos deles. Criamos contas em seus sites. Deletem o Facebook, certo?”, disse ele, de acordo com o Buzzfeed News. A palestra ocorria concomitantemente à instabilidade global pela qual passaram todos os apps da empresa.

Exatamente uma semana antes, Mark Zuckerbeg anunciou que a rede passaria por mudanças radicais, incluindo grupos menores. Ainda em janeiro, ele também disse que a operação do Instagram, do WhatsApp e do Messenger, o serviço de mensagens vinculado ao Facebook, seria integrada.

“Ainda em março do ano passado, Acton já tinha postado no Twitter seu apoio a uma campanha de exclusão de perfil do Facebook. E, aparentemente, não mudou de ideia desde então.

Acton vendeu o WhatsApp ao Facebook em 2014 por US$ 19 bilhões. Em 2017, deixou a companhia por discordar da decisão de vender anúncios dentro da plataforma via canal de mensagens direto entre empresas e clientes.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários