Sim, este artigo vai mexer com você, e de antemão aviso que minha intenção não é diminuir ou criticar aqueles que investem em cursos rápidos de coaching, mas esclarecer que os profissionais gabaritados na área de treinamento e desenvolvimento humano possuem algumas coisas em comum.

Se você quer trabalhar como um treinador, mas não tem o dinheiro para fazer um curso e ganhar uma certificação, não se preocupe, acho que você irá gostar de ler o que escrevi neste texto.

Coaching não é uma atividade nova

Não podemos nos iludir achando que hoje temos os segredos do desenvolvimento de pessoas, as chaves que quebram paradigmas, o segredo. Muitos homens e mulheres antes de nós, em tempos diferentes, em áreas distintas, já promoviam a liberação do potencial das pessoas com quem estavam. Exemplos:

  • Na política: Martin Luther King, Abraham Lincoln, Nelson Mandela e Gandhi;
  • Na religião: Jesus Cristo e Buda;
  • No social: Madre Tereza e Helen Keller;
  • No empresarial: Dale Carnegie, Napoleon Hill, Jim Rohn, Brian Tracy, Zig Ziglar, Tony Robins, Stephen Covey.

O que todas essas pessoas extraordinárias têm em comum? Fizeram a diferença na vida das pessoas, organizações e nações, e nenhum deles tinha um certificado de coaching.

O curso que tiveram não foi pautado em uma sala com ar condicionado; em vez disso, experimentaram muitos desafios reais, falências, fracassos, revezes, tempestades, perdas e usaram tudo isso como combustível para servir às pessoas, por um longo período de tempo, através de uma causa.

Eles não tinham o certificado, mas tinham uma causa, alguns deles até deram a vida por ela; se você tem o certificado (que é bom), mas não tem uma causa, isso não faz de você um mentor, treinador, professor, mestre; faz de você uma pessoa com certificado.

Cuidado com os atalhos!

Você permitiria que um médico fizesse uma cirurgia de alta complexidade em você, no coração ou no cérebro, se este doutor tivesse um curso de uma semana ou um pouco mais? Você pode pensar: “Você está exagerando… não podemos comparar”.

Eu me arrisco a dizer que os médicos, quando “consertam” o seu corpo através de uma intervenção cirúrgica, tocam apenas uma dimensão de sua vida – o corpo. Um Coach trabalha com as outras dimensões: mente, coração (emoção) e espírito.

Reitero veementemente que é muito apropriado fazer cursos de várias áreas para aperfeiçoar o trabalho de treinador; você deve fazer o máximo que puder e nunca parar de polir o diamante, mas seria leviano acreditar que apenas um diploma rápido daria o respaldo para iniciar uma carreira de sucesso. Para os imediatistas, essa não é uma boa notícia, eu sei.

Leitura recomendadaQuer ser um líder de verdade? Cuidado com estes dois estilos de liderança

Por onde começar?

Muitos se frustram depois de investir seus recursos em cursos e intercâmbios porque não tem o retorno do investimento na velocidade que esperavam. Se você está começando do zero, um alerta: talvez você precise trabalhar bastante no início, e de graça. Fará sessões, palestras e treinamentos para mostrar o seu trabalho gratuitamente.

Neste ínterim, precisará ter suporte financeiro ou atividade monetária paralela para continuar com o sonho, sua causa. No meu caso, sou farmacêutico de formação, lecionei muitas aulas de inglês para começar minha empresa do zero junto com minha amada esposa e pagar as contas até conseguir fazer a transição e viver com os recursos de treinamento e consultoria. Estamos indo bem.

Talvez você precise fazer algumas coisas que não gosta para poder fazer o que gosta. Meu palpite é: jamais desista!

Os livros que você lê falam muito sobre você

Quando uma pessoa diz que almeja trabalhar com treinamentos, mas que não gosta de ler, fico preocupado. Tenho mentores que me ajudam e me auxiliam no processo de construção de meu empreendimento. Eles possuem atividades em áreas totalmente diferentes da que atuo, mas eles têm algo em comum: todos são devoradores de livros. Todos têm sua biblioteca.

E você, já começou a sua? Sua avidez por comprar livros e lê-los é um sinal de onde você chegará como treinador. Se porventura você não gosta de ler, fique tranquilo, você apenas precisa encontrar o que você gosta, o que prende atenção, afinal, não existe livro ruim, nem área ruim; ruim é não ler. Talvez seu primeiro trabalho tenha que ser aprender a gostar de ler e depois “alimentar-se” do assunto com que você se identificará.

O fator tempo

Já que acabamos de falar sobre livros, cito dois autores que irão lhe ajudar a ter a perspectiva correta sobre ser um treinador. Carol Dweck, psicóloga da Universidade de Stanford descreve em seu livro Mindset – The New Psychology Of Success” que as pessoas que tem sucesso possuem um modelo mental diferente das que fracassam – elas progridem porque se esforçam mais.

Existe um mito que diz que “se você precisa se esforçar é porque não tem talento”. A autora explica que quando você compreender que o esforço é mais importante que os dons naturais, você encontrará êxito. Esforço por um longo período de tempo. Continue. Você vai chegar lá!

Malcolm Gladwell corrobora essa teoria em seu livro Outlier – Fora de Série”, que sucintamente diz que para ser excelente em algo, você precisará de 10.000 horas de prática na área. O sucesso inspira, mas é o fracasso no percurso dessas várias horas que ensina mais.

Por fim, os verdadeiros treinadores, mentores, professores e mestres são aqueles que não colocam motivação nas pessoas, mas destampam. É assim que vejo o papel de um líder, um Coach.

Eles têm a capacidade de alcançar a mente e o coração das pessoas para ajudar. Na minha visão, este é um dos trabalhos mais nobres, mas tornar-se uma fonte de ajuda eficaz é um processo, não um evento. Até a próxima!

Leitura recomendada5 Livros que todo líder deve ler se quiser fazer a diferença

Foto “coach”, Shutterstock.

Alex Arcanjo
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários