Home Empresas Musk diz que recusou pedido de Kiev para uso de Starlink em ataque a russos

Musk diz que recusou pedido de Kiev para uso de Starlink em ataque a russos

Musk disse que não tinha escolha a não ser rejeitar um pedido de emergência da Ucrânia

por Reuters
0 comentário
Elon Musk, dono do X (Imagem: Reprodução/REUTERS/Tingshu Wang)

Elon Musk disse que recusou um pedido ucraniano para ativar sua rede de satélites Starlink na cidade portuária de Sebastopol, na Crimeia, no ano passado, para ajudar em um ataque à frota russa no local, dizendo temer cumplicidade em um “grande” ato de guerra.

O empresário bilionário fez o comentário em sua plataforma de mídia social X, depois que a CNN citou um trecho de uma nova biografia de Musk que diz que ele ordenou que a rede Starlink fosse desligada perto da costa da Crimeia no ano passado para interromper o ataque ucraniano.

Na postagem na rede social X anteriormente conhecida como Twitter na noite de quinta-feira, Musk disse que não tinha escolha a não ser rejeitar um pedido de emergência da Ucrânia “para ativar o Starlink até Sebastopol”. Ele não informou a data do pedido e o trecho da biografia não a especificou.

“A intenção óbvia era afundar a maior parte da frota russa ancorada”, escreveu Musk. “Se eu tivesse concordado com o pedido deles, a SpaceX seria explicitamente cúmplice de um grande ato de guerra e escalada de conflitos.”

De acordo com a CNN, a nova biografia “Elon Musk”, escrita por Walter Isaacson e que será lançada pela Simon & Schuster na terça-feira, diz que quando drones submarinos ucranianos carregados de explosivos se aproximaram da frota russa no ano passado, eles “perderam a conectividade e chegaram à costa inofensivamente”.

Segundo o livro, a decisão de Musk, que fez com que as autoridades ucranianas lhe implorassem para ligar novamente os satélites, foi motivada por um medo agudo de que a Rússia respondesse a um ataque ucraniano com armas nucleares.

A CNN disse que, de acordo com a biografia, isso foi fundamentado nas conversas de Musk com altos funcionários russos e em seus temores de que um “mini-Pearl Harbor” acontecesse.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.