Home Empresas Negociações sobre aliança da Thyssenkrupp em siderurgia esbarram em contratos com clientes, diz Reuters

Negociações sobre aliança da Thyssenkrupp em siderurgia esbarram em contratos com clientes, diz Reuters

A Thyssenkrupp afirmou em comunicado que as conversações abertas e construtivas com a EPH continuam inabaladas e que a empresa quer chegar a um acordo o mais rápido possível

por Reuters
0 comentário

Thyssenkrupp EPH estão enfrentando atrasos nas negociações sobre uma joint venture na área de produção de aço, uma vez que as negociações de contratos em andamento com clientes do setor automotivo dificultam os esforços do grupo alemão para elaborar um plano de negócios para a divisão, disseram três fontes.

A questão ressalta os desafios contínuos da Thyssenkrupp para encontrar uma solução estratégica para sua icônica divisão de aço, que tem sofrido pressão de preços elevados de matérias-primas e energia, bem como das importações asiáticas de aço.

A Thyssenkrupp afirmou em comunicado que as conversações abertas e construtivas com a EPH continuam inabaladas e que a empresa quer chegar a um acordo o mais rápido possível.

“É claro que o ambiente desafiador, com uma economia fraca, aumento dos custos das matérias-primas, altos custos de energia e forte concorrência de participantes do mercado não europeu, está tendo um impacto sobre as perspectivas dos fabricantes de aço europeus e, portanto, também sobre as negociações em andamento com a EPH”, disse a empresa.

A EPH não quis comentar.

Fontes disseram à Reuters em dezembro que a empresa alemã pode ter que fazer sacrifícios financeiros para concretizar uma joint venture em partes iguais com a EPH, que surgiu pela primeira vez como uma parceira em potencial em junho de 2023.

Ambas as partes ainda estão interessadas em continuar as discussões, mas há diferenças sobre as perspectivas da Thyssenkrupp Steel Europe, a maior siderúrgica da Alemanha, disseram as fontes.

Embora os dois lados estejam conversando sobre aspectos menos críticos de um acordo, quaisquer esforços sérios da Thyssenkrupp para conquistar a EPH e o controlador bilionário Daniel Kretinsky dependem de estimativas sobre o mercado que reflitam mudanças no ambiente do setor, disseram as fontes.

Isso ainda levará algumas semanas, já que a Thyssenkrupp está trabalhando na renegociação de contratos com clientes do setor automotivo, seu maior grupo de clientes, acrescentaram as fontes.

A Thyssenkrupp espera que os contratos atualizados mostrem perspectivas de estabilização para a divisão de aço nos próximos 12 a 18 meses e forneçam um impulso para sua transição verde que visa descarbonizar a produção, disse uma das fontes.

O presidente-executivo da Thyssenkrupp, Miguel Lopez, disse no início desta semana que não há prazo para as discussões com a EPH e que a Thyssenkrupp está trabalhando em um novo plano de negócios para a divisão de aço, que serviria como base para a continuação das negociações.

A Thyssenkrupp disse que fazer isso é “absolutamente essencial no atual mundo volátil e especialmente na indústria siderúrgica, que é altamente dependente dos ciclos econômicos”.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.