Home Empresas Neuralink quer inscrever 3 pacientes em estudo de implante cerebral

Neuralink quer inscrever 3 pacientes em estudo de implante cerebral

A Neuralink est√° testando seu implante para dar a pacientes paralisados a habilidade de usar dispositivos digitais apenas com o pensamento

por Reuters
0 coment√°rio

A startup de chips cerebrais de Elon Musk, Neuralink, quer inscrever três pacientes para avaliar seu dispositivo em um estudo que deve durar vários anos, segundo detalhes na base de dados de testes clínicos do governo dos Estados Unidos. 

A Neuralink est√° testando seu implante para dar a pacientes paralisados a habilidade de usar dispositivos digitais apenas com o pensamento, o que pode ajudar pessoas com les√Ķes na medula espinhal. 

A estimativa é que o estudo da Neuralink chegue a uma conclusão primária em 2026, com o estudo completo esperado para 2031.

O estudo inscrever√° pacientes entre 22 e 75 anos com uma condi√ß√£o chamada de quadriplegia ou tetraplegia. 

O estudo usa um rob√ī para instalar cirurgicamente um implante da chamada interface c√©rebro‚Äďcomputador (BCI, na sigla em ingl√™s) na regi√£o do c√©rebro que controla a inten√ß√£o de movimento, segundo a Neuralink. 

Em janeiro, a Neuralink implementou o dispositivo no c√©rebro do seu primeiro paciente, Noland Arbaugh, que est√° paralisado dos ombros para baixo devido a um acidente de mergulho em 2016. 

O dispositivo permitiu que Arbaugh jogasse videogames, navegasse na internet e mexesse o cursor do computador em seu laptop apenas pensando, de acordo com publica√ß√Ķes de blog e v√≠deos da empresa. 

O Dinheirama √© o melhor portal de conte√ļdo para voc√™ que precisa aprender finan√ßas, mas nunca teve facilidade com os n√ļmeros.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informa√ß√£o e atesta a apura√ß√£o de todo o conte√ļdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que n√£o faz qualquer tipo de recomenda√ß√£o de investimento, n√£o se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.