Home Empresas Nike prevê receita anual fraca com demanda morna por seus tênis

Nike prevê receita anual fraca com demanda morna por seus tênis

Os esforços da empresa para impulsionar mais vendas por meio do seu canal direto ao consumidor não deram resultado

por Reuters
3 min leitura

A Nike (NKE; NIKE34) projetou nesta quinta-feira uma queda inesperada nas vendas para o ano fiscal de 2025, após vendas decepcionantes no quarto trimestre fiscal evidenciarem o enfraquecimento de sua participação de mercado e sua estratégia direta ao consumidor.

As ações da empresa caíam 12% nas negociações pós-mercado, após a Nike também prever declínio maior do que o esperado nas receitas do primeiro trimestre fiscal.

Os esforços da empresa para impulsionar mais vendas por meio do seu canal direto ao consumidor não deram resultado, com clientes mais cautelosos em relação a gastos não essenciais.

A Nike espera um recuo de cerca de um dígito na receita anual, em comparação com as estimativas de um aumento de 0,91%.

“A desaceleração nas vendas totais e na Nike Direct é difícil de ignorar. Continuamos quebrando a cabeça para descobrir onde a Nike pode tirar seu próximo impulso de crescimento”, disse Zachary Warring, analista de ações da CFRA Research.

A Nike também está perdendo terreno para os tênis Gazelle e Samba, de estilo retrô, da rival Adidas, que ajudaram a fabricante europeia de artigos esportivos a ver uma recuperação na demandasua ruptura com o rapper Ye.

(Imagem: Facebook/Nike)
(Imagem: Facebook/Nike)

Embora a Nike tenha delineado um plano para simplificar o seu portfólio, analistas observaram que ainda vai demorar algum tempo até que a empresa de roupas esportivas consiga reanimar a demanda, uma vez que a inovação e o lançamento de novas linhas de produtos levam tempo.

A receita líquida da Nike caiu 1,71%, para 12,61 bilhões de dólares, em comparação com estimativa média de analistas de 12,84 bilhões de dólares, segundo dados da LSEG.

No entanto, o plano de redução de custos de 2 bilhões de dólares da empresa, que incluiu demissões em massa, ajudou a empresa a obter lucro ajustado de 1,01 dólar por ação, acima das estimativas de 0,83 dólar.

A Nike também tem enfrentado fraca demanda em mercados internacionais, como a China, onde o tráfego nas lojas físicas recuou dois dígitos em relação ao ano anterior, disseram os executivos.

Os ventos contrários, incluindo a fraqueza nos negócios digitais, tráfego moderado nas lojas e promoções mais elevadas, devem ter um “impacto mais pronunciado” no ano fiscal de 2025, acrescentou o diretor financeiro da Nike, Matthew Friend.

A Nike prevê que a receita do primeiro trimestre fiscal recuará cerca de 10%, versus expectativas de queda de 3,16%.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.