Home Agronegócio Nova safra de cana no Brasil será menor por clima seco, diz hEDGEpoint

Nova safra de cana no Brasil será menor por clima seco, diz hEDGEpoint

"Esperamos que as usinas do centro-sul processem toda a cana-de-açúcar disponível", disse

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/Freepik/@wirestock)

A safra de cana-de-açúcar do Brasil na nova temporada (2024/25), que começa em abril, foi projetada na terça-feira para ser menor do que a colheita recorde do ciclo atual, já que o clima mais seco do que o normal na maior parte da região centro-sul prejudicou o desenvolvimento da cana, disse a corretora e analista hEDGEpoint Global Markets.

A produção de cana-de-açúcar do centro-sul em 2024/25 (abril-março) foi estimada em 620 milhões de toneladas métricas, abaixo da previsão anterior de 640 milhões de toneladas.

Espera-se que a produtividade agrícola, ou o volume de cana por hectare, caia 6% na nova safra devido à menor umidade do solo.

No entanto, a corretora aumentou sua visão para a atual safra de cana-de-açúcar 2023/24 para 651,5 milhões de toneladas, dizendo que o clima seco está levando as usinas a estender a moagem além do período regular.

“Esperamos que as usinas do centro-sul processem toda a cana-de-açúcar disponível”, disse.

Os analistas esperavam anteriormente que parte da cana-de-açúcar nos campos fosse deixada para ser processada na nova temporada porque as usinas não conseguiriam moer toda a safra disponível.

A corretora também revisou para cima sua previsão de produção de açúcar na safra atual para 42,2 milhões de toneladas, com exportações de 33 milhões de toneladas.

Para a nova temporada, ela vê a produção de açúcar em torno de 41,7 milhões de toneladas.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.