A novela do impeachment da Presidente Dilma Rousseff continua. Após a decisão do PMDB em abandonar a base de sustentação do governo, seis ministros que pertencem a legenda dão sinais de que não querem abandonar seus cargos.

A ministra da Agricultura Kátia Abreu, defendeu o governo em sua conta pessoal no Twitter. Afirmou que não abandonará o ministério nem deixará o PMDB.

Novela do Impeachment, cortes na Educação e resumo do Mercado

O governo parece ter se estruturado, e a articulação ganhou força. Muitos analistas já acreditam que a recomposição com os partidos menores poderá garantir a Dilma o número mínimo necessário para escapar do processo de impedimento.

Sem fato jurídico impeachment pode ser golpe

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta quarta-feira (30) que se não estiver configurado um crime de responsabilidade, a presidente Dilma Rousseff tem “toda razão” em classificar o processo de impeachment em tramitação na Câmara dos Deputados como “golpe” contra seu governo .

Vale ressaltar que outros 5 ministros, em momentos diferentes, afirmaram que o procedimento de impeachment é um mecanismo previsto pela Constituição. Quando observado os trâmites legais, não é golpe.

Educação sofre maior corte no orçamento

O Ministério da Educação e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) são as áreas mais afetadas pelo corte adicional de R$ 21,2 bilhões anunciado recentemente pelo governo Dilma.

O Diário Oficial da União publicou quarta-feira (30), em edição extraordinária, o detalhamento do novo contingenciamento.

De acordo com o  decreto de programação orçamentária, o Ministério da Educação perdeu R$ 4,27 bilhões. O limite de despesas discricionárias (despesas que não são obrigatórias) foi reduzido de R$ 34,43 bilhões para R$ 30,16 bilhões. Em fevereiro, a pasta já havia sofrido contingenciamento de R$ 2,216 bilhões.

Mercado em alerta, mas sem dados econômicos para o dia

As movimentações do governo para a recomposição da base continuarão atraindo os olhares do mercado. Os próximos dias prometem ser agitados com movimentações e articulações realizadas tanto pelo governo, como por aqueles que pretendem caminhar rumo ao impeachment.

Segundo Roberto Indech, analista de investimentos da corretora Rico, “nesta quinta feira, o mercado nacional certamente continuará repercutindo o cenário político do país. Além disso, dados do Relatório Trimestral da Inflação (RTI) divulgados pela manhã pelo BC, reconhecendo pela 1ª vez o estouro da meta de inflação para 2016, a defesa da presidente Dilma na Câmara sobre o processo de impeachment e discursos de autoridades do Fed, também poderão adicionar volatilidade.”

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, opera em baixa de -1,67% às 12:25, com 50.319 pontos. Já o dólar, apresenta queda de -2,12% e é negociado a R$ 3,54.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/ Fotos Públicas (17/03/2016)

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários