dinheirama-post-numero-empresas-cresce-pouco-relacao-2012De janeiro a julho de 2013 foram criadas e passaram a funcionar dentro do território nacional 1.084.616 novas empresas, um avanço de 1,03% frente ao total de novas empresas surgidas durante o mesmo período de 2012, quando foram 1.051.975 novas companhias, apontou na semana passada (dia 29) indicador divulgado pela empresa de análise de crédito Serasa Experian.

A maioria das novas empresas, 69%, está inscrita na categoria de Microempreendedor Individual (MEI), diz o estudo. “É importante notar que a participação dos Microempreendedores Individuais (MEIs) no conjunto de empresas que a cada mês surgem no país vem aumentando progressivamente, respondendo hoje por pouco mais de dois terços do total”, aponta a divulgação.

As demais empresas estão divididas da seguinte forma: 133.391 (12% do total) foram de empresas individuais, 153.998 (14% do total) foram de sociedades limitadas e, por fim, 59.465 (5% do total) foram de empresas de outras naturezas jurídicas.

Setores da economia

No setor de serviços está a maior concentração do número de empresas criadas de janeiro a julho, com 626.232 (58% do total). Em seguida, foram abertas 351.050 empresas comerciais (32% do total). No setor industrial, surgiram 88.823 empresas (8% do total). Foram criadas 18.511 empresas de outros setores (setor primário, financeiro, terceiro setor, etc.).

No Brasil

O Sudeste é a região onde ocorreu o maior número de empresas abertas de janeiro a julho, com 538.135 empresas, 49,67% do total. Em seguida aparece o Nordeste, com 198.200 empresas (18,27% do total), seguido do Sul, onde foram criadas 181.494 (16,73% do total) e do Centro-Oeste, onde surgiram 105.707 empresas (9,74% do total). Houve a criação de 61.081 (5,63% do total) na região Norte.

Por que a notícia é importante?

O baixo aumento no número de empresas abertas em relação ao ano passado denota cautela em relação ao momento econômico vivido no país. Os empresários estão mais cautelosos. Importante ressaltar também a diferença gritante entre o número de empresas de serviços e as demais naturezas de operação, uma tendência dos últimos anos.

Você tem planos de iniciar seu negócio ainda em 2013? O que levará em consideração para levar adiante esta decisão? Deixe sua opinião no espaço de comentários abaixo.

Fonte: G1. Foto business plan, Shutterstock.

Igor Oliveira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários