nytimes-postO jornal “The New York Times” publicou nesta semana em seu site uma reportagem, assinada pelo correspondente no Brasil Simon Ribeiro, em que compara os preços dos serviços entre o Brasil e os Estados Unidos.

Simon escreve sobre o que conhecemos como “Preço Brasil” ou “Custo Brasil”. O exemplo usado foi o da pizza. Os preços de uma pizza de queijo nos EUA variam em torno de 10 dólares, enquanto aqui no Brasil ela pode custar em torno de 30 dólares.

Além do mais, ele compara o preço de um aparelho celular – aqui ele custa quase o dobro do preço do mesmo modelo nos EUA. Alguns brasileiros preferem comprar em outros países e até tentam burlar as regras de importação de produtos, segundo o jornal, que destaca como uma iniciativa positiva o detalhamento de impostos nas notas fiscais.

Ainda segundo a matéria, a inflação, os gargalos no transporte e o protecionismo são os fatores que influenciam os preços altos. Simon conclui que, com base na análise de economistas, muito da culpa pelos valores exorbitantes praticados aqui está no “sistema de impostos disfuncional”.

O texto compara também o Gol, um carro popular que é vendido aqui no Brasil e custa em torno de 16 mil dólares e que no México custa bem menos. Ele ainda diz que alugar um apartamento em áreas cobiçadas ficou mais caro do que em Oslo, a capital da endinheirada produtora de petróleo da Noruega.

“A inflação está em torno de 6,4% ao ano, com a classe média reclamando que está arcando com o ônus dos aumentos de preços. A indignação popular é inflamada numa época em que grandes projetos de estímulo estão deixando a economia desacelerar, aumentando o espectro de estagnação na maior economia da América Latina”, completa a publicação.

Nesse ano, pela quarta vez consecutiva o Brasil ocupa o último lugar quanto a oferta de serviços públicos de qualidade à população entre os 30 países com as maiores cargas tributárias do mundo, como mostra estudo elaborado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).

Desde o começo do ano até agora, os brasileiros já pagaram cerca de 880 bilhões de reais em impostos, segundo o Impostômetro. Onde está o retorno em termos de transporte, educação e saúde de qualidade? O que dizer dos preços dos produtos

Você concorda com a visão do correspondente do NY Times? Acha que pagamos muitos impostos e que tudo no Brasil está realmente caro? O que acha que podemos fazer, enquanto cidadãos, para lidar com essa realidade? Deixe sua opinião no espaço de comentários abaixo.

Fontes: NYTimes | Yahoo Financas | Foto de Freedigitalphotos.net

Igor Oliveira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários