O dilema experiência-emprego-salário!A realidade inquestionável para quem está começando na carreira, em geral ou em um determinado segmento, é de que você é um somatório de falta de experiência, de muita ansiedade e de força de vontade. Tudo isso transparece no desejo de querer fazer acontecer e demonstrar resultados[bb]. Rapidamente.

Mas, como eu disse, você não tem experiência. E sem isso, infelizmente, muitas empresas não terão interesse em contratá-lo. Triste cenário: tanta força de vontade para aprender, crescer, começar uma carreira de sucesso e ninguém te dá uma oportunidade, não é mesmo?!

Pare de choramingar!
No dia 07 de dezembro de 2009, li uma matéria no site da Harvard Business Review que me chamou bastante a atenção pelo fato de eu não aceitar a velha desculpa ecoada por milhares de pessoas todos os dias:

“Porque eu não tenho experiência, ninguém me contrata. Mas, se ninguém me contrata, como vou conseguir experiência?!”

Não se permita viver medianamente com esse pensamento. Ninguém vai te dar nada assim, sem que você se esforce, sem que transmita a imagem de que você “dará conta do recado” ou que ao menos se esforçará para atingir as suas metas específicas. Abaixo a tradução da pequena dica que li e que serviu de inspiração para redigir este artigo:

Como obter experiência de trabalho sem um trabalho
Se você está buscando expandir as suas habilidades ou se inserir em um novo segmento de atuação, considere o voluntariado em troca de experiência. Se você está tentando obter experiência em vendas, se ofereça para fazer ligações para uma empresa local. Enquanto você não estiver preparado para fechar negócios, você pode agendar reuniões ou encontros onde os vendedores mais experientes podem fazer aquilo que fazem de melhor. Procure por empresas que têm uma grande ideia, mas nenhum dinheiro para executá-la. As pessoas ficarão muito gratas pela sua ajuda, e como consequência, você pode obter experiência para melhorar o seu currículo.”

A partir de agora, vamos parar com essa história de quem ninguém te dá trabalho. Você tem de merecê-lo. Muitas pessoas podem achar absurda a ideia de trabalhar para alguém sem receber nenhum dinheiro[bb] em troca. Não as escute. A chance é grande de que elas se arrependam de terem corrido, a vida toda, apenas atrás de um bom salário, ao invés de ir atrás de conhecimento, de experiência e, como conseqüência, do emprego dos sonhos ou da própria empresa.

Ouso deixar um conselho atrevido: no começo de sua carreira, não corra atrás de dinheiro, mas sim de conhecimento, visibilidade e experiências apaixonantes. Seja mais do que um simples candidato a uma vaga. Aprenda a ser o melhor candidato: dedique-se e faça por merecer.

Para terminar, fica o recado para aqueles estudantes que estão na faculdade achando que o momento pelo qual passam é glorioso e que no fim da graduação os seus salários serão altíssimos. Aprenda a viver no hoje, buscando atividades que lhe dêem prazer e as faça mesmo sem receber dinheiro em troca. A remuneração pode não vir agora, mas recompensas para o seu aprendizado e para sua carreira não faltarão.

Não conhece nenhuma pessoa que já tenha trabalhado, apenas por amor, sem receber absolutamente nada e que hoje tenha um bom padrão de vida, ou que tenha obtido sucesso[bb] naquilo que se propõe a fazer? Comece a vasculhar o passado de seus ídolos e das pessoas que admira. Se não encontrar nada a respeito, sugiro que arranje profissionais melhores em quem se espelhar.

Crédito da foto para stock.xchng.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários