Tome conta de seu dinheiro!Recentemente decidi presentear algumas pessoas com DVDs e livros (meus mimos prediletos). Onde comprar? Será que a compra “face to face” desses itens é melhor que a compra feita online? Moro em uma cidade do interior de Minas Gerais e o frete para cá nem sempre é atraente. Resolvi, como você já deve imaginado, “bater perna” e pechinchar. Desta vez, só pela internet.

Não adianta reclamar da avareza quando o problema é a preguiça. Não lembro o nome do livro onde li essa frase, mas ela tem forte efeito em meu cotidiano. O artigo de hoje trata das diferenças de preço e do papel do bom comprador diante das ofertas do mercado. Saber comprar é tão importante quanto trabalhar, comer ou dormir (e ir no banheiro né?). Muito poucas pessoas dão a devida importância a um dos maiores vilões da compra online: o frete!

A missão
Sou dos que gosta de ler (acho que isso não é nenhuma novidade) e gasto perto de 5% de minhas receitas mensais com livros, revistas e jornais diversos. Paralelo ao que gasto comigo, sempre costumo tentar levar este hábito para os lares de amigos e familiares. Enfim, tudo isso para dizer que a missão consiste em comprar alguns livros e DVDs para presentear entes queridos.

O orçamento disponível
Decidi alocar R$ 300,00 mensais para gastos com este tipo de atitude. Sem discutir se é muito ou pouco, essa é a verba para a compra dos presentes citados neste artigo.

Que presentes?
Nos livros, resolvi apelar para alguns lançamentos recentes que têm gerado excelentes polêmicas nas rodas de bar e nos jornais (passe o mouse para ver o título ou clique caso queira mais detalhes):

Livro A Batalha pela EspanhaLivro Deus um DelirioLivro O Economista Clandestino

Para os DVDs, fui um pouco mais eclético e escolhi:

DVD Ivete Sangalo ao vivo no MaracanãDVD Missão Impossível - Trilogia

A metodologia
Coisa simples. Escolhi quatro das maiores lojas online, cujos nomes não citarei, e fiz uma simulação de compra usando os produtos citados e o endereço de minha casa para entrega. Toda a pesquisa de preços não levou mais que 10 minutos. Sei que alguns vão recomendar que eu use mais os sites de comparação de preços. Obrigado. Neste caso quis complicar o meu lado para descomplicar o seu.

Os resultados
Os preços variaram bastante (mais do que eu imaginava) e os valores estão descritos na montagem abaixo. Ah, antes de passar para as conclusões, reflita um pouco sobre a situação da compra em cada loja (vamos ver se chegamos às mesmas conclusões):

Dinheirama - Resultado de pesquisa de preços

Conclusões
Não tenho dúvida de que os itens descritos aqui soarão óbvios, senão lógicos. Tomara que sim. Vamos conferir?

  • Do preço mais caro (R$ 313,72) para o mais barato (R$ 240,90), tivemos uma diferença de R$ 72,82, quase 25%. É muito.
  • O frete, ainda subestimado por muitos consumidores, tem grande impacto no preço final da compra (duh!). Repare que em uma das lojas, cujo valor de venda final foi de R$ 291,80, não houve cobrança de frete. Ainda assim, a compra nesta loja ficaria mais cara que duas outras opções.
  • Muitas vezes analisamos o preço individual do produto, mas esquecemos de pesar possíveis promoções disponibilizadas especialmente quando o carrinho começa a engordar. A melhor compra, cujo valor final foi de R$ 240,90, enquadra-se nessa alternativa.

Indo mais além…
Deixe-me confessar uma coisa. Tive mais trabalho para montar este artigo no WordPress (hein!?) que para pesquisar e realizar a compra (não liga não, “blogar” é algo novo para mim). Ah sim, voltando ao assunto, quero dizer que mudei meu planejamento financeiro. Agora, o budget para “cultura comprada para terceiros” passou a ser de R$ 250,00 mensais. Os R$ 50,00 restantes serão depositados, todo santo mês, em uma caderneta de poupança. Prometo.

Hummm, fazendo umas continhas simples, acabo de perceber que em 10 anos terei R$ 8.750,00. Nada mal para uma “custosa” pesquisa de 10 minutos. Opa, o Excel me chama a atenção. Em 20 anos terei R$ 26.688,12. Uau. Melhor eu parar por aqui né? Assim você pode mexer logo esse esqueleto e começar a pesquisar os preços (e o frete) de sua próxima compra. Daqui a 10 ou 20 anos você me diz o que mudou, combinado?

PS 1: Se você é dos que gosta de ir à loja, faça antes uma pesquisa como essa e leve os resultados na bolsa ou na carteira. Adianto que, em 90% dos casos, você vai encontrar preços maiores. Ainda assim, vai voltar com algum livro na sacola. A psicologia explica: ver o produto e tocá-lo são atitudes que estimulam sua imaginação e fazem com que a emoção fale mais forte. Se você for como eu, melhor comprar de casa.

PS 2: Allan, sei que escrevo demais. Prometo que estou me esforçando.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários