Percebeu que, cada vez mais, seu fundo de renda fixa ou DI rende menos? Por que será? São os juros em tendência de queda. Por outro lado, percebeu que a Bolsa de Valores tem, desde 2002, estado diariamente nos jornais como uma boa perspectiva de retorno? Que fase é essa que vivemos? Como ganhar dinheiro com essa mudança?

Recentemente li em alguma publicação que nossa inflação esperada para os próximos dois anos é de 4% (expectativa do mercado), enquanto a meta permanece em 4,5%. Portanto, o sonho da inflação controlada se tornou realidade, mas o que isso tem a ver com os seus investimentos? Com a inflação sob controle e as taxas de juros cada vez mais baixas, a rentabilidade real (rentabilidade líquida menos a inflação) das aplicações em renda fixa, DI e títulos públicos tendem a cair e eles passam a ser pouco atrativos.

A saída? Correr mais riscos. É importante manter o lastro (grande parte) dos investimentos em aplicações seguras, como as citadas acima, mas uma parcela deverá obrigatoriamente ser desviada para lances mais arriscados, e bem mais rentáveis. A Bovespa nunca viu tamanha quantidade de IPOs* como agora. Cada vez mais empresas buscam financiar-se através da emissão de ações, prática já amplamente adotada em países desenvolvidos. Pode ser muito bom para o seu bolso e é especialmente bom para o país.

Gosto de uma frase de Max Gunther, autor do livro “Os Axiomas de Zurique”: “preocupação não é doença, mas sinal de saúde. Se você não está preocupado, não está arriscando o bastante. É impossível ficar rico através do salário. A estrutura econômica mundial está montada contra você”. Agora, mais do que nunca, é preciso aceitar que para termos melhor rentabilidade, será preciso investir mais em ações, fundos Multimercado etc. As coisas mudam. Ainda bem.

*IPO: Initial Purchasing Offer, ou Oferta Inicial de Ações. É o momento onde uma empresa se torna pública, lançando suas ações na Bolsa pela primeira vez.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários