O conceito de terceirização de serviços está muito presente em nossas vidas. Desde uma simples limpeza da casa, onde pagamos uma diarista porque não queremos ou não temos tempo para limpar, até a contratação de grandes consultorias para resolver problemas de processos em empresas multinacionais.

No mercado financeiro não é diferente. Se você tem tempo e disposição para cuidar do seu dinheiro, poderá criar seu próprio portfólio. Irá distribuir esse dinheiro conforme sua aceitação de riscos e necessidades no curto, médio e longo prazos.

Por outro lado, se você não tem condições de administrar isso, há produtos no mercado financeiro quem fazem isso por você. Um deles são os tão falados fundos de investimentos.

Os fundos de investimento

Eles são gerenciados por empresas que administram a distribuição do dinheiro dos participantes em diferentes investimentos, desde títulos públicos até ações de empresas.

Existem vários tipos de fundos de investimentos, para atender os diferentes perfis dos investidores. Os profissionais que administram estes fundos precisam conhecer muito bem o trabalho que executam. O objetivo máximo é conseguir uma ótima rentabilidade para os clientes.

Para executar este trabalho, as empresas gestoras de fundos cobram uma taxa de administração e em alguns casos, uma taxa de performance sobre o lucro obtido. É aqui que mora o perigo de alguns fundos.

Algumas empresas gestoras cobram taxas administrativas muito altas. No entanto, como o valor absoluto mensal destas porcentagens são pequenos aos olhos (por exemplo, 0,35% ao mês), temos a impressão de que isso é muito pouco.

No entanto, é um valor muito alto, considerando que alguns fundos geram rentabilidade pouco acima de 1% ao mês. Sob esta ótica, eles estariam cobrando 35% do seu rendimento, deixando apenas 65% para você.

Pense que isso é feito de todos os clientes, e você verá o tamanho do lucro que eles tem (e não você). Então é muito importante compreender com exatidão quais são as taxas administrativas envolvidas num fundo de investimento antes de contratá-lo.

Cuidado com os fundos administrados pelos bancos

Lá vamos nós de novo pegar no pé dos bancos. Também, como não fazer isso? De fato eles são ótimos em cobrar taxas de todos as maneiras possíveis de seus clientes. E conseguem fazer isso porque os clientes deixam.

As pessoas não compreendem muito bem os custos envolvidos nos investimentos que fazem através dos bancos, e terminam deixando de ganhar muito mais dinheiro.

Nós gostamos dos bancos, mas não para utilizar seus serviços e sim para comprar suas ações e sermos sócios deles, mas esta é uma conversa para outra ocasião.

Uma solução melhor para você investir através dos fundos

Saiba que você não precisa utilizar um banco para colocar seu dinheiro em um fundo de investimento. Existem ótimos fundos que possuem gestores independentes. Estes sim, com profissionais de primeira linha e cobrando taxas justas, conseguem gerar ótimos lucros para seus clientes.

É importante que você entenda bem essa dinâmica por trás dos fundos, e mais, que conheça quais são os melhores fundos de investimento disponíveis. Para isso, preparamos um material completo, onde tudo isso ficará mais claro para você.

Para acessá-lo, basta clicar aqui e você será encaminhado para uma página exclusiva que preparamos com esta finalidade. Vamos continuar nossa conversa por lá.

Nota: Esta coluna é mantida pelo Criando Riqueza, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Criando Riqueza
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários