Os rumos da economia brasileira estão sendo amplamente discutidos aqui no Dinheirama. Nesta semana já escrevi dois artigos sobre o assunto: “O que dizem os gurus econômicos dos presidenciáveis?” (clique aqui para ler),  no qual comento sobre o pensamento dos principais economistas que acompanham os pré-candidatos a presidência no Brasil e “BC mantém Selic em 11% e sinaliza preocupação com crescimento” (clique aqui para ler), onde comento sobre a decisão do Copom de manter a taxa básica de juros (Selic) em 11% ao ano.

Hoje quero aproveitar este espaço para discutirmos com mais tranquilidade as opções de investimento no nosso atual cenário, de juros em um patamar elevado – vale lembrar que o Brasil é o país com maior taxa de juros real do mundo, com 4,25%; em segundo lugar, aparece a China (3,41%), seguida por Índia (2,66%) e Rússia (1,70%).

Toda semana recebemos muitos emails com mensagens de leitores pedindo orientação sobre onde investir, além de questionamentos acerca da caderneta de poupança (se ela continua sendo uma alternativa interessante como investimento).

A resposta é bem simples: hoje, com o atual cenário econômico, a caderneta de poupança perdeu competitividade quando comparada com diversos produtos de renda fixa. Fundos conservadores com taxa de administração de 1,5% ou menor já oferecem desempenho melhor do que a caderneta de poupança.

Bons produtos para investir e aproveitar os juros altos

A Órama, nosso parceiro de conteúdo, oferece diversos fundos que apresentam desempenho muito interessante que não exigem aportes iniciais elevados em contrapartida de uma taxa de administração mais baixa – com R$ 1 mil qualquer pessoa já pode ter acesso a fundos exclusivos (clique e veja detalhes).

Outra grande oportunidade no atual cenário são as LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e LCAs ( Letras de Crédito do Agronegócio). Ao investir nesse tipo de produto, você estará comprando títulos privados de renda fixa lastreados em crédito do mercado imobiliário e do mercado de agronegócio.

Um investimento de renda fixa tem sempre um indicador como parâmetro ou balizador, que vai determinar sua rentabilidade. No caso das LCIs e LCAs, o indicador é o CDI. As Letras de Crédito (LCI e LCA) são produtos conservadores de baixo risco muito procurados pelos investidores, pois reúnem diversas vantagens, tanto financeiras quanto tributárias:

  • Isenção de Imposto de renda;
  • Produtos Conservadores atrelados ao CDI;
  • Taxas Zero; e
  • Garantidos pelo FGC em até R$ 250.000,00 por CPF e por instituição emissora, assim como a Poupança e o CDB. Isso significa que seu dinheiro está seguro, até este valor, em caso de intervenção, liquidação ou falência do banco emissor.

Vale lembrar que para esse investimento o valor mínimo é de R$ 5 mil e há uma boa oportunidade disponível até dia 05 de junho deste ano (clique aqui para aproveitá-la).

Mais conteúdo sobre Renda Fixa, em primeira mão

Anuncio uma novidade legal: você poderá baixar, em primeira mão, o eBook Renda Fixa de A a Z”, escrito pela Sandra Blanco, Consultora de Investimentos da Órama. Você não vai precisar pagar nada para baixar o eBook, fique de olho que logo voltaremos com link e instruções para download.

Lembre-se sempre que investir deve não é apenas uma obrigação, mas um hábito que precisa ser cultivado com muita disciplina e determinação. Comece hoje mesmo a construir sua história, transformando oportunidades em bons investimentos. Invista em você, sua família e seu futuro. Até a próxima!

Foto “People doing business”, Shutterstock.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários