Os gastos de Natal, final de ano e fériasTemos falado muito sobre a crise, especialmente sobre as muitas dúvidas, angústias e ansiedade quanto ao que nos aguarda. Por isso, devemos pensar muito bem antes de fazer dívidas e cortar gastos supérfluos. Mas e os presentes de Natal? E os diversos amigos secretos de que participamos? E as viagens? O que podemos fazer para enxugar os gastos de final de ano? Principalmente para aqueles que têm filhos, que esperam ganhar o presente que representa um ano inteiro de espera ou anseiam viajar de férias, o que fazer?

Bom, separei algumas alternativas simples e inteligentes para amenizar o impacto das festas no seu orçamento[bb] e, principalmente, nas relações familiares e expectativas entre entes queridos, amigos e colegas de amigo secreto.

Presentes de Natal
Não dá para fugir, não é mesmo? O primeiro passo é listar aquelas pessoas que você tem intenção de presentear – de preferência por grau de importância, como família, amigos, fornecedores e/ou clientes e outros. Então estipule o valor máximo que você irá gastar com toda a lista. Esse valor deverá ser cumprido e, para isso, o planejamento é essencial.

O planejamento, por mais chato e maçante que pareça, faz com que as compras sejam melhores e mais inteligentes. Os shoppings são bastante práticos, porém são os piores lugares para se encontrar pechinchas. Além do mais, nesta época a lotação máxima é extrapolada, ficamos horas procurando vagas e enfrentando enormes filas.

Para fornecedores, clientes e amigos, podemos pensar em produtos artesanais: enfeites[bb] natalinos, panetones, artigos para casa etc. Muitas pessoas, em busca de renda extra, fazem produtos caseiros e artesanais e, quando negociamos, conseguimos um ótimo preço.

Para as crianças a coisa é mais complicada, não é mesmo? Eles sempre querem produtos de seus personagens preferidos. E eu já sei o quão difícil é achar nessa época o que eles querem, pois o resto do Brasil também gosta dos personagens. Ah, claro, as lojas também sabem disso e você pagará este preço.

A internet é uma grande aliada hoje. Os sites de pesquisa, como o Bondfaro, Buscapé, Zura e outros, buscam em sua base de dados e nos sites os preços mais baixos dos produtos escolhidos. Para os próximos anos, é bastante interessante procurar os presentes com alguns meses de antecedência, especialmente após o dia das crianças. Muitos produtos estarão encalhados nos estoques das lojas com preços inferiores.

Por fim, os familiares. Confesso que não costumo distribuir presentes para todos os participantes da ceia. Presenteio meus pais, meu marido, sogros e sobrinhos. Não que eu não goste de presentear a todos, mas a vida é assim. Faço o que posso. Sua prima de terceiro grau vai ganhar presentes dos outros, portanto não é necessário que você compre uma “lembrancinha”. Lembre-se que estamos quase em recessão e economizar é essencial.

E o seu presente? O que você vai se dar? Você pode esperar o início do ano, onde todas as promoções começam, para se presentear? Isso seria ótimo, já que muitos produtos surgem com excelentes descontos. Seja inteligente.

Amigo secreto
Não dá para escapar, porém dá para escolher. Não tenha vergonha de dizer não para os colegas da academia. Ou para os amigos da faculdade. O importante é participar das confraternizações de lugares nos quais você “queimará o seu filme” se não participar. Equipe de trabalho, por exemplo. As pessoas cobram a participação, não é mesmo? Ah, mas lembre-se: com valores estipulados. Não se acanhe em sugerir um valor máximo razoável.

Outra confraternização bastante comum nesta época é o famoso “amigo da onça”. Pessoas determinam valores onde cada um deve comprar produtos constrangedores para os amigos. A verdade é que para muita gente essa confraternização não passa de uma forma de jogar dinheiro fora. Será um produto sem utilidade – para que gastar com algo que não será usado?

“Ah, mas e o lado social?” você deve estar se perguntando. Não tenho nada contra confraternizações, pelo contrário. Porém, estou aqui para sugerir alternativas de economia[bb], especialmente para aqueles que dela precisam – normalmente quem não admite e justifica gastos desnecessários através de mensagens emocionais pautadas nos desejos da sociedade. Cuidado.

As viagens
Natal, Ano Novo, festas e mais festas… Tem coisa melhor? Reunir a família e amigos na mesa, lembrar de acontecimentos do ano, contar os planos para o próximo, tirar muitas fotos – inclusive aquela no qual um tio se veste de Papai Noel[bb] (que geralmente é um Papai Noel bastante fajuto) e é sempre reconhecido por um dos priminhos. Enfim, em todas as famílias é assim, não é?

Muita gente quer viajar, conhecer lugares novos e aproveitar com os amigos o feriadão. O fato é que esta época é a mais cara para turismo. Hotéis e pousadas, que já têm reservas há meses, aumentam os preços para as reservas de última hora; os restaurantes montam refeições com valores fechados por pessoa; e os estacionamentos estão sempre lotados.

Se a vontade de fugir da cidade for muito grande, escolha somente um dos feriados para sair. Viajar nos dois fica muito caro. Organize um jantar na sua casa, onde cada família traz um prato, recicle a decoração e faça uma festa. Vale a pena, funciona e as lembranças serão igualmente maravilhosas.

Por fim, renove os votos para 2009. Faça planos, determine uma (várias) meta(s). Corra atrás. O otimismo nos deve levar a um ano melhor (assim espero). Ah! Uma ótima dica de presente para as meninas da família é uma cota do clube de investimentos “Meninas com Dinheirama”.

Aliás, já recebi diversos e-mails de homens que querem presentear a esposa/namorada com uma cota. Isso é demais! Pensem mais nisso, garotos! A promoção do livro “Dieta do Bolso” está acabando. Acesse o artigo, veja como participar e envie-nos uma planilha com o planejamento financeiro para 2009 e concorra!

——
Mariana Prates é economista pela PUC-SP e pós-graduanda em Administração de Empresas pela FGV. Trabalha em precificação de Empréstimo em Folha e adora fazer planejamento financeiro para amigos e familiares.

Crédito da foto: Divulgação.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários