Como você organiza as suas prioridades ao longo de cada dia? Começa resolvendo as coisas mais fáceis ou mais difíceis? Deixa para tomar decisões complicadas no início ou no final do dia?

Você sabia que a forma como organiza seu tempo e suas prioridades pode fazer toda diferença nos resultados que você vem obtendo? Desta vez, vamos falar um pouquinho sobre esta questão! Preparado?

Conheço muita gente que vive reclamando que não consegue dar conta do que tem para fazer diariamente. Normalmente, estas pessoas postergam até o último minuto do dia para resolver questões importantes, deixam para realizar pagamentos no último minuto, e etc. E aí, quando não conseguem uma solução adequada, começam a justificar dizendo que nada dá certo para elas. Mas espera lá, será que não tem coisa errada aí?

Inverta a ordem

É claro que resolver tarefas difíceis e assuntos chatos é algo que ninguém gosta de fazer. É normal que nestas ocasiões acabemos postergando um pouco essas atividades, inclusive para evitar potenciais dores de cabeça. Fazemos primeiro tudo que é mais fácil e agradável e vamos deixando as “buchas” para depois. Mas é preciso fazer exatamente o contrário. Que tal este tipo de coisa começar a ser prioridade na agenda?

Se você tem um problema que vai requerer um pouco mais de sua atenção, mas que se trata de algo urgente e importante para aquele dia, não o deixe como a última tarefa do cronograma, mas sim como a primeira. No fim do dia, você e eu já estamos cansados e com a mente cheia, ou seja, fica muito mais difícil resolver qualquer coisa que seja um pouco mais complicada, concorda?

Pagamentos agendados

Com relação a pagamentos e questões que envolvem finanças, o ideal é até mesmo agendar com certa antecedência para não correr o risco de ter que pagar multas ou juros de bobeira. Se não der para agendar, também coloque-os no início do seu cronograma de tarefas. Afinal, nada pior do que deixar para pagar uma conta no final do dia contando com o internet banking e ter que encarar a falta de internet ou qualquer outro problema. Vamos começar a mudar de hábito?

Para facilitar, algo importante que você pode fazer para organizar bem as tarefas diárias é classificar as suas atividades como urgentes, importantes e circunstanciais. Comece a realizá-las neste ordem, afinal, as urgentes, como o próprio nome diz, não podem esperar; as importantes merecem uma atenção a mais; e as circunstanciais não farão tanta diferença caso não possam ser realizadas no dia. Você pode simplesmente repassá-las para o dia seguinte se for o caso.

O que acontece quando acumulo tarefas importantes?

Resolvi tratar deste tema desta vez porque há muita gente que realmente não consegue se organizar e vive a vida como uma espécie de bola de neve. Este tipo de comportamento acaba causando estragos em uma série de áreas no dia a dia. É importante que a gente saiba que quando fica postergando questões importantes e urgentes, pode ter que lidar com todo tipo de consequência.

Podemos perder oportunidades, gastar dinheiro à toa, irritar as pessoas que dependem de nós de alguma forma ou da resolução de determinadas tarefas; e acabar com qualquer chance de ter um tempo livre e tranquilo no final do dia ou da semana. Afinal, a tendência é os problemas irem se acumulando. E aí, meu amigo, fica difícil sair do lugar, não é mesmo?

Seu tempo e sua carteira devem ser gerenciados da mesma forma

Vamos tratar de uma comparação importante agora: quando falamos em gerenciar as finanças e deixar sua carteira em ordem, estamos falando, entre outras coisas, de organização; priorização dos gastos; e cuidado com os desperdícios. Se pensarmos com cuidado, veremos que estes mesmos pontos também devem se aplicar à organização do seu tempo.

Ou seja, é preciso organizá-lo bem, priorizar o que é urgente e necessário; e cuidar para não desperdiçar tempo com o que não merece. Neste caso, é preciso aprender a dizer não também. Certa vez, conversei com uma especialista em gerenciamento de tempo, e ela me disse o seguinte: “Tempo é literalmente dinheiro. Desta forma, seus dias precisam ser mais organizados e planejados, e isso envolve também o aprendizado de dizer “não”.”

Entenda que quando dizemos sim a todas as tarefas que nos aparecem, sejam relacionadas a trabalho ou pessoais, não conseguimos ter tempo suficiente para nos dedicar ao que realmente precisa de nossos cuidados. Além disso, negocie prazos de forma sincera. Você até pode acumular determinadas atividades se achar que elas estão de acordo com seus objetivos, mas não queira resolver tudo em um prazo menor do que o necessário.

Conclusão

Finalmente, entenda que a organização do tempo e das prioridades também tem a ver com a definição de foco. Aliás, a falta de foco também é um grande problema quando se trata de organizar a vida financeira. Quem não sabe o que quer, onde quer chegar, e nem o que lhe é mais importante na vida e no dia a dia, acaba ficando perdido e não consegue organizar coisa alguma.

Se você sente que está vivendo um momento assim, pare, respire, e separe exatamente o que precisa e merece a sua atenção e o que pode ser considerado simplesmente um “extra” em sua escala de tempo. Que tal começar a mudar de hábito agora mesmo? Estou certo que daqui a um tempo, você terá conquistado resultados muito melhores. Vamos lá?

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários