Conquistar a independência financeira é o sonho de muita gente, sobretudo dos jovens que estão em busca do tão sonhado primeiro emprego. Para muitos, é um sonho bem distante, enquanto para outros parece ser uma tarefa impossível.

O que pouca gente percebe é que a independência financeira pode ser conquistada de uma forma muito mais fácil do que se pode imaginar, e o começo de tudo passa por descobrir o que esse conceito significa para você, para só então se organizar para concretizar o objetivo.

Como começar: primeiros passos

Quando pensamos em independência financeira, alguns pontos merecem atenção irrestrita. Um desses pontos é uma variável que faz toda a diferença: o tempo. O tempo é quem vai apontar as melhores formas de investimento, que tornarão possível alcançar o sonho da independência financeira.

Infelizmente, o brasileiro não costuma valorizar o tempo, alguns nem ao menos conseguem distinguir curto prazo de longo prazo. O imediatismo é um grande vilão, já que consome a perspectiva de futuro: o “poder” do agora é um obstáculo para a independência financeira de muita gente.

No vídeo “Tempo: a variável mais importante (e ignorada) na busca de riqueza” , meu sócio e grande amigo Conrado Navarro fala sobre a importância do tempo, da paciência e dos juros compostos na construção de riqueza e na busca pelo sonho da independência financeira.

Mantenha as finanças pessoais em dia

Para conquistar a independência financeira, é importante que os passos sejam dados sempre de forma consciente. Neste ponto, manter sempre as finanças em dia, com controles efetivos para os gastos e a construção de ferramentas de apoio como a reserva para emergências é indispensável.

Ao longo de anos trabalhando com a educação financeira, aprendi que o dinheiro não aceita desaforo: mais do que gerenciá-lo, é importante que gostemos de conversar e aprender sempre mais sobre ele. Nesse quesito, as finanças pessoais funcionam como uma ponte que pode levar até o sonho da independência financeira.

Ter uma planilha eficiente de controle do orçamento é um dos passos importantes, é claro, desde que você tenha a percepção de como é fundamental definir uma rotina mensal que alimente esta ferramenta e faça dela uma aliada na tomada de decisões importantes de consumo.

Nossa equipe no Dinheirama desenvolveu a melhor planilha gratuita de controle financeiro do país, você pode fazer o download clicando aqui. Aproveite a oportunidade e comece agora mesmo a controlar de verdade seu orçamento pessoal.

Em um outro vídeo, o Conrado Navarro apontou 5 dicas incríveis para você manter as finanças pessoais em dia. Aconselho você a assistir ao vídeo na integra e prestar atenção à quarta dica indicada no vídeo, que também é importante para quem quer alcançar a independência financeira.

Conclusão

A independência financeira pode ser a mudança que trará a liberdade necessária para viver com tranquilidade, aproveitando e fazendo tudo o que sempre quis, sem que seja necessária uma remuneração mensal tradicional para a manutenção do padrão de vida.

Construir esse cenário leva tempo, requer disciplina e dedicação. Quem começar acreditando que existem atalhos, corre o risco de se frustrar rapidamente e até cair em alguns golpes.

Faça a lição de casa, dando um passo de cada vez e fazendo da educação financeira sua melhor e preferencial aliada. Um abraço e até a próxima!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários