Home Economia e Política Pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA têm queda inesperada

Pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA têm queda inesperada

As baixas demissões estão mantendo o crescimento salarial elevado, sustentando os gastos dos consumidores, que representam mais de dois terços da atividade econômica

por Reuters
3 min leitura

O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu inesperadamente na semana passada, indicando que as condições do mercado de trabalho continuam apertadas.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 5.000 na semana encerrada em 20 de abril, para 207.000 em dado com ajuste sazonal, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

APRENDA COMO MULTIPLICAR E PROTEGER SEU CAPITAL INVESTIDO POR MEIO DAS CRIPTOMOEDAS E ACELERE A SUA JORNADA RUMO À LIBERDADE FINANCEIRA

Economistas consultados pela Reuters previam 215.000 pedidos na última semana. As solicitações têm oscilado em uma faixa de 194.000 a 225.000 este ano.

As empresas estão acumulando trabalhadores depois de enfrentarem dificuldades para encontrar mão de obra durante e após a pandemia de Covid-19, e estão desfrutando de lucros maiores devido ao forte poder de fixação de preços.

As baixas demissões estão mantendo o crescimento salarial elevado, sustentando os gastos dos consumidores, que representam mais de dois terços da atividade econômica.

O número de pessoas que recebem benefícios após uma semana inicial de ajuda, um indicador de contratação, diminuiu em 15.000 durante a semana que terminou em 13 de abril, para 1,781 milhão, segundo o relatório.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.