Alta do petróleo e o seu dinheiroO investidor[bb] passa por alguns momentos decisivos que hoje podem representar e fundamentar o sucesso financeiro dos próximos meses. É bem verdade que não está claro, no cenário econômico atual, se as turbulências acabarão rapidamente. Aliás, se existe alguma perspectiva, é a de que nos próximos meses a instabilidade continue fazendo parte do nosso cotidiano.

Tudo bem, mas isso não significa que não existam boas escolhas para nosso futuro. Uma das grandes interrogações que espera uma resposta convincente é a que cerca o futuro de nossa maior blue chip, a Petrobras. Evidentemente, muitos leitores começaram a investir nela nos últimos meses e não tiveram resultados atraentes.

Se este é o seu caso, posso imaginar a decepção em seu olhar. Calma, não se desespere e, por favor, continue lendo o artigo. Para você que, ao contrário, já é um investidor há algum tempo, ficam mais nítidos os bons resultados que os papéis da companhia (PETR4 e PETR3) apresentaram, inclusive no médio prazo, não é?

A queda nos preços das ações da Petrobras pode ser uma oportunidade valiosa, que há muito tempo não aparecia. Por que?

  1. Porque a empresa possui bons fundamentos, o que, por exemplo, não explica a queda tão expressiva. A crise internacional, a oscilação do preço do petróleo e algumas variáveis macroeconômicas prejudicam, mas a empresa continua muito sólida;
  2. A companhia tem a perspectiva de dobrar a produção dentro de 2 ou 3 anos;
  3. Cada vez mais assistimos à divulgação de novas descobertas de campos, que incrementarão a produção. Na semana passada foi informada a descoberta de uma nova jazida, batizada com o nome Iara,  em área a ser explorada que faz parte do mesmo bloco em que está localizada a reserva de Tupi.

Tudo bem, nem tudo são flores. É verdade que os anúncios geralmente são considerados precipitados pelo mercado[bb], afinal mais testes são necessários para avaliar a real capacidade e viabilidade comercial do novo campo. Entretanto, é consenso que existe um grande futuro para a empresa no cenário de exploração nacional e comercialização mundial.

Conforme observamos no artigo “Carteiras e Ações Recomendadas – Agosto 2008”, recém publicado pelo Navarro, quase todas as corretoras já fazem recomendações de compra dos papéis da Petrobras. Algumas estimam o potencial de ganho para 2008 de forma muito animadora:

  • Àgora – PETR4 a R$ 66,00 (upside de 94,9%)
  • Banif – PETR4 a R$ 60,50 (upside de 78,6%)
  • Citibank – PETR3 a R$ 68,00 (upside de 64,6%)
  • Unibanco – PETR4 a R$ 52,50 (upside de 55,00%)

Repare, por exemplo, nas observações encaminhadas pela equipe de renda variável do Unibanco aos seus clientes e potenciais investidores:

As perspectivas de novas descobertas permanecem fortes e informações sobre volume e qualidade do petróleo nos campos já anunciados devem ser divulgadas em breve. Adicionalmente, a empresa deverá anunciar em setembro seu novo plano de investimentos para os próximos anos, incluindo as perspectivas para o pré-sal.

Além disso, a empresa deverá reportar bons resultados do 2º trimestre no próximo dia 11 de agosto, para o qual esperamos um novo e mais alto nível de lucratividade, sustentado pelos reajustes nos preços dos derivados, aplicados em maio, e pelo patamar recorde dos preços do petróleo verificados no trimestre.

Então, como explicar?
As atuais derrocadas são reflexo de uma forte correção no preço do petróleo. A idéia principal é de que o preço do barril se estabilize, sendo que a partir de agora os fundamentos das empresas passem a ter peso maior nas sinalizações de valorização. Se realmente isso ocorrer, a Petrobras será a vedete do ramo, dada sua dimensão e o papel na economia de um dos países com maior potencial de crescimento.

Ah, o mercado de ações…
Lembre-se que o mercado de capitais não é como um cassino, onde a sorte dita geralmente dita as regras. Aqui, o mais importante é o planejamento[bb]. No longo prazo, investir em renda variável através de empresas sólidas e com bons fundamentos é sempre um bom negócio.

Assim, se a sua idéia é planejar uma boa aposentadoria[bb], comprar algum bem ou criar um bom um futuro, invista em ações. Claro, com bom senso, informação de qualidade e atitudes responsáveis. Bons negócios e bom final de semana.

——
Ricardo Pereira é consultor financeiro, trabalhou no Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston e edita a seção de Economia do Dinheirama.
Quem é Ricardo Pereira?
Leia todos os artigos escritos por Ricardo

Crédito da foto para stock.xchng.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários