A produção média de petróleo da Petrobrás no Brasil atingiu 2,24 milhões de barris/dia (bpd) em setembro, crescimento de 8,8% ante o mesmo período do ano passado, atingindo um novo recorde histórico impulsionado pela extração no pré-sal, informou a empresa nesta segunda-feira (17).

O volume produzido no país, que responde pela maior parte da extração da estatal, superou ligeiramente a melhor marca mensal anterior, registrada em agosto, de 2,22 milhões de barris/dia. Ficou também acima da meta diária projetada para o ano, de 2,145 milhões de barris.

A produção total, incluindo gás e petróleo, no Brasil e no exterior, atingiu 2,88 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), crescimento de 1,4% na comparação com agosto.

Do total produzido, a extração no Brasil atingiu 2,75 milhões boed, um novo recorde mensal, superando os 2,72 milhões boed do mês de agosto de 2016.

A produção de petróleo e gás natural operada pela Petrobrás (parcela própria e dos parceiros) na camada pré-sal também bateu novo recorde mensal em setembro, somando 1,46 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed), alta de 7,3% em relação ao mês anterior.

Ebook gratuito recomendadoO novo aposentado

Bolsa atinge maior nível desde 2013

O otimismo dos investidores com o mercado brasileiro fez o Ibovespa se descolar mais uma vez do exterior e encerrar o pregão desta segunda-feira (17) no maior nível desde janeiro de 2013.

O principal índice da Bolsa paulista fechou com ganho de 1,5%, aos 62.696,11 pontos. É a maior pontuação desde 3 de janeiro de 2013 (63.312,46 pontos). O giro financeiro foi de R$ 11,8 bilhões, engordado pelo vencimento de opções sobre ações, que movimentou R$ 3,815 bilhões.

Em Nova York, os índices acionários encerraram o pregão em baixa, pressionados pelo recuo do petróleo e influenciados pela temporada de divulgação de resultados corporativos do terceiro trimestre. Na Europa, a maioria das Bolsas também teve queda.

Desde a aprovação, em primeiro turno na Câmara dos Deputados, da PEC (proposta de emenda constitucional) que limita os gastos públicos, os investidores elevaram o otimismo em relação à recuperação da economia brasileira.

Isso vem refletindo um no forte ingresso de capital externo na Bolsa neste mês. O saldo de recursos estrangeiros na Bovespa está positivo em R$ 2,385 bilhões até o dia 13 de outubro.

Vendas pela internet no Brasil devem dobrar até 2021

Um estudo encomendado pelo Google junto a empresa Forrester Research indicou que as vendas na internet no Brasil vão dobrar até 2021.

Segundo a companhia, o segmento terá crescimento médio de 12,4% ao ano e atingirá um total de R$ 85 bilhões em vendas.

Com isso, o e-commerce passaria dos atuais 5,4% de participação no varejo para 9,5% (sem incluir vendas de alimentos e bebidas).

Boa parte desse avanço virá de novos consumidores. Nos próximos cinco anos, 27 milhões de pessoas irão fazer sua primeira compra on-line. Com isso, serão 67,4 milhões de compradores pela internet, o que irá representar 44% dos internautas em 2021, segundo o estudo.

Outra grande transformação do mercado será o ganho de participação dos smartphones nas vendas. O estudo aponta que, até o final de 2016, 19% das vendas do e-commerce deverão ser feitas via dispositivos móveis. Em 2021, a participação deles nas vendas on-line será de 41%.

De acordo com a empresa, atualmente 30% dos internautas só podem ser alcançados através do mobile, pois não acessam a internet em outros dispositivos.

Ferramenta gratuita recomendadaDinheirama Organizze, o seu aplicativo de controle financeiro

Mercado Financeiro

O mercado financeiro se mostrou animado com a mensagem de austeridade que o presidente Michel Temer explicitou durante sua participação no Fórum dos Brics na Índia.

O Ibovespa principal benchmark da Bolsa de Valores de São Paulo, operava às 11h23 em alta de +0,81% com 63.205 pontos. O dólar registrava queda de -0,64%, sendo negociado por R$ 3,19.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários