PIB brasileiro cresce 0,9% em 2012 – Apostas de Mantega para 2013Foi divulgado ontem, sexta-feira, o resultado do PIB do Brasil em 2012. O crescimento foi de míseros 0,9% em 2012, o pior desempenho desde o pico da crise, em 2009, quando o PIB encolheu 0,3%. O resultado ficou abaixo do PIB de 2011, que avançou 2,7%. Embora o mercado já esperasse um desempenho pífio, o número abaixo de 1% causou alvoroço.

O Ministro da economia Guido Mantega, que durante boa parte do ano “chutava” diversos números para o PIB, errou feio o resultado e teve que amargar o “pibinho” e a crescente desconfiança de boa parte dos agentes envolvidos com nosso crescimento (empresas, governo, população e mercado).

Mesmo com o número de 2012 abaixo da expectativa do governo, Mantega considera que a economia apresenta sinais de recuperação. “O importante é esse movimento da economia, porque ela está acelerando de forma gradual e [esta aceleração] continua em 2013. Já temos dados dos primeiros meses do ano que mostram que essa trajetória de aceleração está se mantendo”, ele disse ao anunciar o PIB de 2012.

No quarto trimestre do ano passado, o PIB cresceu 0,6% em relação ao trimestre imediatamente anterior e 1,4% ante o mesmo período de 2011. Entre os setores, o de serviços também liderou a expansão nos últimos três meses do ano passado, com alta de 1,1%, enquanto a indústria subiu 0,4% e a agropecuária recuou 5,2%.

Acompanhe os resultados do PIB em %:

Tabela - PIB Brasileiro

A grande vilã e responsável pelo resultado abaixo do esperado na análise de Mantega seria a crise econômica internacional. Segundo essa análise, as medidas adotadas pelo governo demoraram a surtir efeito e o cenário externo ainda dificultou as exportações.

A verdade é que já faz algum tempo que percebemos a necessidade de rever nosso modelo econômico. Está mais do que claro que o governo continua gastando muito, gastando mal e sem eficiência, o que dificulta a competitividade da indústria. Nossa máquina pública não é bem aproveitada, além de estar inchada.

Definitivamente temos que dar um salto enorme no que tange a gestão e o compromisso com o crescimento sustentável. Os investimentos tão necessários para a infraestrutura e para a educação parecem uma utopia, um sonho que nunca sai do discurso para prática.

Não podemos negar os avanços e conquistas dos últimos anos, mas também não é conduta séria fingir miopia ao olhar para o que está à nossa frente. O governo precisa dar mostras de que está comprometido com o desenvolvimento do país e de que não abandonou a tão necessária austeridade.

Em 2013, Mantega já fala em um crescimento do PIB entre 3% ou 4%. Entendo que o Ministro da economia deva ter sempre uma postura otimista, mas a cada nova “aposta” sua credibilidade afunda, e isso não é bom para ele. E, claro, não é bom para o Brasil. Até a próxima.

Foto de freedigitalphotos.net.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários