planejamento-postO planejamento é um conceito fundamental para quem quer ter uma vida financeira saudável e sustentável. E é por essa razão que hoje vamos falar sobre essa atividade tão importante, mas ao mesmo tempo tão difícil de executar.

Planejar é uma das maiores dificuldades do ser humano. Talvez porque enxerguemos o futuro como uma coisa separada de nós, um momento que parece que não vai chegar, que está muito longe, que independe do que estamos fazendo agora.

Talvez se entendermos o futuro como um evento em que nós iremos nos receber, abrir as portas de nossa casa para nosso “eu mais velho” e oferecer a essa pessoa um ambiente acolhedor, seguro e gostoso de estar, o planejamento assuma uma outra dimensão na vida.

Sim, porque mais ou cedo ou mais tarde o seu “eu mais velho” vai bater na sua porta e você seguramente vai se perguntar: o que é que eu fiz comigo?

Com certeza você já deve ter dado uma festa ou convidado alguns amigos para uma reunião em casa. Você já deve ter chamado aquele casal amigo para um almocinho aconchegante sem grandes pretensões.

Seja lá qual tenha sido a sua experiência, você sabe que independentemente do tamanho do evento ou do número de convidados, receber exige planejamento (e execução!).

Uma das primeiras coisas que fazemos quando pretendemos recepcionar alguém é definir o tipo de evento que queremos (e podemos) oferecer. Aqui, o “tamanho” do evento é crucial, porque é isto que define a data do evento. Quanto maior o seu objetivo, maior será o tempo de organização, planejamento e execução.

Isso parece um tanto óbvio, mas é um aspecto bastante negligenciado por aí, especialmente entre os jovens. Segundo pesquisas, 80% dos jovens universitários brasileiros pretendem estar no topo de suas carreiras antes do 30 anos.

Para que esse objetivo seja alcançado é preciso que a pessoa já tenha começado a se preparar antes mesmo de iniciar a faculdade. Os mais velhos também não escapam, basta ver a taxa de aderência à planos de previdência ou qualquer outro tipo de planejamento financeiro para a terceira idade.

Analogamente, eventos menores demandam menos tempo para a execução. Então, se você está começando nesse ramo de “recepções e eventos”, talvez seja uma boa ideia estrear com objetivos não tão grandiosos.

Uma vez definidos objetivo e prazo, mãos à obra!

Isso também parece bem óbvio, mas é muito comum que a gente coloque metas e objetivos no papel e “espere” que eles se concretizem sozinhos. As famosas Resoluções de Ano Novo são um ótimo exemplo. Ou então a gente até começa com a corda toda, mas depois vai deixando a coisa correr meio solta.

E aqui vem um ponto crucial: é bastante comum que as pessoas abandonem os “preparativos” para o seu prórpio futuro, mas é bastante incomum ver pessas cancelando festas e reuniões porque não conseguiram se preparar adequadamente.

Por que isso acontece?

Uma possível resposta é que quando damos uma festa, nosso foco está na festa e aí todas as tarefas de preparação são feitas automaticamente e de uma maneira prazerosa.

A gente não se importa de deixar de assistir a novela para pensar na lista de convidados. A gente vai ao mercado depois de um dia de trabalho daqueles para comprar o que é preciso na maior alegria. A gente não se importa de acordar mais cedo para preparar o almoço e arrumar a casa.

Em resumo, nós encaramos os sacrifícios numa boa porque queremos receber bem. Agora, se você faz tudo isso pelos outros, por que não fazer por você? Vamos discutir o tema? Deixe suas opiniões no espaço de comentários abaixo e até a próxima.

Foto de freedigitalphoto.net

Adriana Spacca Olivares Rodopoulos
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários