Uma grande parcela da população já esteve envolvida com dívidas e problemas financeiros diversos.

Por inúmeras razões, em algum momento essas pessoas perdem o controle sobre seus gastos e acabam contraindo dívidas, inclusive para manter os pagamentos essenciais.

É por essas e outras razões que o controle financeiro é fundamental, partindo de um planejamento eficiente e realista.

A importância do controle financeiro para manter as finanças em dia

Quem valoriza uma vida financeira organizada e controlada, aproveitará ao máximo os recursos disponíveis.

Dessa forma, é possível lidar com uma realidade financeira pessoal que estará sob controle em qualquer situação, mesmo que a conjuntura econômica, social e política do país mudem.

Uma das ferramentas mais importantes para transformar a vida financeira e começar de fato a controlar as finanças é a planilha financeira.

Nós aqui do Dinheirama, preparamos uma super planilha que está disponível para download gratuito (clique aqui).

Para facilitar ainda mais a utilização das planilhas, preparamos um passo a passo que ajudará bastante. Acompanhe:

1. Liste todos os seus gastos

Faça uma relação de absolutamente todas as suas despesas, desde as despesas fixas e prioritárias até aquelas com valores e ocorrências variáveis, como gastos com roupas, lazer, entre outras.

Fazer essa lista permite observar onde e quanto você está gastando, se está desperdiçando dinheiro, se existem gastos supérfluos e assim por diante.

2. Aponte todas as suas rendas

Do mesmo modo que é importante ter uma lista com todas as despesas, é crucial ter uma relação detalhada do quanto você ganha (todas as fontes de renda).

3. Defina prioridades

Gastar mais do que se ganha e desperdiçar dinheiro com supérfluos, são algumas das razões mais comuns para o endividamento.

Quando você tem uma boa visualização na planilha sobre como ocorre sua movimentação financeira, fica mais fácil determinar aquilo que é indispensável e aquilo que não é.

Vídeo recomendado: 6 Ferramentas simples e eficientes para melhorar sua Vida Financeira

4. Planeje suas despesas

Não basta apenas saber quais são os gastos. É preciso definir com cuidado cada um deles. Isso se chama planejamento e ele precisará estar de acordo com as possibilidades da família.

5. Viva de acordo com as suas possibilidades

Gastar mais do que se ganha sem pensar nas consequências, forçando um padrão de vida que você não possui, é um equívoco sem tamanho.

O controle financeiro, somado com a consciência pessoal permite você viver em um padrão de vida adequado à sua renda. E assim, certamente, você não entrará em apuros.

6. Poupe uma quantia de dinheiro

Entender como administrar bem o dinheiro ajuda você a manter o orçamento em dia. Isso também coloca outro ponto fundamental em pratica, que é poupar e investir.

Poupar uma quantia de dinheiro é importante para garantir mais segurança, tranquilidade e comodidade. Esse dinheiro poupado poderá ser útil em uma situação de emergência (e elas virão) ou para uma aquisição de seu interesse.

A reserva de emergências não deve ser confundida com seus investimentos, pois estes últimos sempre deverão estar ligados a sonhos e objetivos bem definidos.

Leitura recomendada: Aprenda a construir a sua independência financeira

Uma boa evidencia de que seu controle financeiro vai bem, é quando você consegue criar uma reserva de emergência e ainda investir com consciência.

Conclusão

Podemos ver que gerir as finanças pessoais de forma inteligente e dinâmica não é algo tão simples de se fazer, não é mesmo?

O sucesso depende muito mais das atitudes e de uma mudança no estilo de vida. Tudo isso precisa ser encarado como uma oportunidade real para você construir uma vida de sucesso.

E lembre-se: não existem facilidades e nem atalhos, mas o destino é seguro e feliz. Aproveite! Um abraço!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários