O ano de 2015 chegou ao fim e agora já é parte da história! Como num piscar de olhos, mais um ano se passou. Recessão, inflação, juros elevados, desemprego, corrupção, notícias negativas não faltaram para a “alegria” dos jornais e tristeza do povo brasileiro.

Como diria a música, “o que passou, passou” e 2015, sem dúvidas, não vai deixar saudade para quase ninguém! Que venha então 2016!

Um novo ano renova sempre as nossas esperanças. Novos sonhos, novos objetivos, novas perspectivas. Tudo é novo! Porém, para não chegarmos frustrados em dezembro com velhos resultados, precisamos fazer uma coisa: planejar!

Todos nós temos sonhos. Quer seja no âmbito pessoal, profissional, financeiro ou em qualquer outra seara das nossas vidas, nutrimos desejos de galgar novos degraus e conquistar coisas novas. Contudo, para que esse sonho torne-se realidade, é preciso mais do que desejo, mais do que vontade de que isso efetivamente aconteça. É preciso ter um planejamento!

É o planejamento que irá mostrar, passo a passo, o que deve ser feito, como deve ser feito e quando deve ser feito para que os seus objetivos se concretizem. Ele serve como um mapa te guiando para que você possa ir do ponto A ao B pelo melhor caminho possível.

Os mais céticos irão perguntar: “O planejamento garante que as coisas darão certo? Eles garantem que o sonho se transformará em realidade”? Claro que não! A única garantia que temos nessa vida é a morte.

No entanto, se já é difícil alcançar nossos objetivos com o planejamento, imagina sem ele. Se as coisas já são complicadas se fizermos da maneira correta, imagina se não fizermos.

Leitura recomendadaPlanejamento financeiro para ser feliz (muitos fazem o contrário)

O ano está apenas começando. Tire algumas horinhas do seu tempo para refletir sobre os seus objetivos em 2016. Reflita sobre o que você deseja alcançar nas mais diversas searas da vida. A partir daí, elabore um plano para que suas metas possam ser concretizadas.

Quem tem um plano está construindo seu próprio futuro. Quem não tem, fica a mercê do futuro que a vida trará. De que lado você quer estar?

Este ano pode ser o grande ano da sua vida. Para isso, cabe a você fazer a sua parte. Aprenda com os erros de 2015, defina suas metas para 2016, trace o seu planejamento para alcançar seus objetivos e, claro, não se esqueça de executar o plano. Afinal, de que adianta o melhor plano do mundo dentro de uma gaveta?

Coloque a mão na massa! Acredite no seu potencial! E que este ano que está só começando possa proporcionar muitas alegrias. O ano que passou não foi fácil! A boa notícia é que ele terminou e agora um novo ano nos espera.

Desejo um 2016 repleto de realizações para você e seus entes queridos! E não se esqueça, o poder está em suas mãos. Não fique refém das circunstâncias, construa o seu próprio futuro. Só não esqueça de planejar como irá fazer isso.  Não será fácil, não será rápido, mas acredite, vai valer a pena!

O ano de 2016 te aguarda, vai com tudo! Abraço e até a próxima!

Leitura recomendadaQuer ficar rico? Executar é tão importante quanto planejar!

Foto “Hit the road”, Shutterstock.

Samuel Magalhães
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários