Podcast: Poupança, previsões, planejamento e economiaA edição de hoje do “Futura Dinheiro”, versão on-line do programa semanal que vai ao ar, ao vivo, todas as terças-feiras às 11h na Rádio Futura FM 106,9, traz diversas dúvidas de ouvintes e leitores. O formato do podcast continua privilegiando dúvidas e informações repassadas por leitores e ouvintes. Hoje procuramos atender aos que nos enviaram dúvidas focadas em planejamento, investimentos e economia em geral.A idéia foi reunir e-mails e comentários recorrentes, de forma que as palavras possam servir para os ouvintes que enviaram as dúvidas, mas também a todos os que nos ouvem.

O podcast de hoje está imperdível! Nele abordamos os seguintes temas e pontos de discussão:

  • O leitor Diego questiona como é calculada a rentabilidade da caderneta de poupança e se sobre ela incidem impostos e/ou taxas;
  • O Leonardo levanta uma questão importante. Até que ponto é importante seguir as previsões econômicas e as sugestões de carteira dadas pelas corretoras e analistas de mercado? Há espaço para a intuição?
  • A Maria Regina nos lembra da importância de se criar carteiras de investimento específicas para cada objetivo – dica que ela ouviu em uma rádio de São Paulo. Neste sentido, como pode ser feito o planejamento para o futuro dos filhos? O que devemos levar em consideração?
  • O Lucas, poupador que é, questiona as vantagens relacionadas ao Imposto de Renda quando se opera diretamente a compra e venda de ações, pelo sistema de home broker. Defendo que é importante primeiro tentar acumular maior patrimônio antes de começar a operar sozinho, evitando muitas operações e o consequente gasto excessivo com corretagem e tarifas;
  • O administrador de empresas Luis Fernando conta que percebeu, na empresa onde trabalha, que muitos colegas de trabalho usaram o crédito consignado (com desconto em folha) de forma indiscriminada e agora estão pagando caro pela falta de disciplina. O que as empresas devem fazer ao oferecer este tipo de “vantagem”? E o empregado, como deve encarar o dinheiro mais “barato”?
  • Como deve ser feito o planejamento quando o profissional é autônomo e não tem receita mensal fixa? O Henrique, que é médico, levanta esta questão e pede informações para que o controle financeiro de seu dia a dia seja mais eficiente e inteligente;
  • O investimento em imóveis requer cuidados específicos? O ouvinte Max questiona se os financiamentos imobiliários estão mais baratos e se, por isso, comprar um imóvel assim e revendê-lo pode ser lucrativo;
  • O Thiago, com quem já conversei aqui no blog e também através de meu perfil no Orkut, questiona a razão de os juros estarem ainda altos, especialmente agora que a taxa básica de juros (Selic) está muito mais baixa. Como é essa relação? Em que a Selic influencia nosso dia a dia?

[powerpress]

Podcast: Download (14,6 MB)

Se você gosta de ouvir aos podcasts em seu MP3 Player, iPod ou iTunes, assine o RSS direto dos arquivos via iTunes (Apple Store) ou pelo link https://dinheirama.com/feed/podcast e receba os novos episódios automaticamente.

Obrigado e até a próxima.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários