Bovespa - AçõesJuliana comenta: “Navarro, decidi aplicar na Bolsa depois de ler alguns artigos (seus inclusive) sobre o tema. Fui muio bem recebida pela corretora que escolhi, mas fiquei com algumas dúvidas. Em um dos e-mails com dicas, o responsável por minha conta disse que devemos, todos, aprender a usar mais a ferramenta disponível para emitir ordens de stop loss e stop gain. Apesar do e-mail trazer uma breve descrição dos termos, gostaria que você usasse sua didática para ilustrar melhor o que isso significa. Me ajuda”?

Olá Juliana. Os termos em inglês são muito comuns no dia-a-dia dos investidores e a educação financeira do novo investidor precisa levar em conta estes aspectos. Portanto, parabéns pelo interesse. Ah, claro que vou ajudá-la. A idéia das ordens de stop é dar melhor controle ao seu nível de exposição diante da oscilação dos preços de suas ações. Vamos entender isso um pouco melhor?

Precaução é a palavra de ordem
Ordens de stop tem tudo a ver com segurança, ainda que este termo não combine com operações na Bolsa. Quando compramos um ativo negociado via pregão, seja ele eletrônico ou não, devemos determinar um nível aceitável de volatilidade para seus preços. Nem todo mundo faz isso. Vejamos:

  • Exemplo 1: você compra a ação da empresa XPTO por R$ 100,00. Então, você define que aceita perder no máximo 10% neste papel. Bom, se a ação passar a valer R$ 90,00 você vai vendê-la, correto?
  • Exemplo 2: você compra a mesma ação da empresa XPTO por R$ 100,00. Agora, você quer determinar um teto de ganho para sua nova aquisição e define que quer rentabilidade de 25% a partir da data da compra. Quando a ação chegar a R$ 125,00, você vai vendê-la.

Mas já pensou ficar analisando as cotações diariamente, de hora em hora, para saber se está na hora de se desfazer das ações da XPTO? Como monitorar o preço? Será que você precisa mesmo fazer isso? Não. A resposta para todas essas perguntas passa pelas ordens de venda stop loss e stop gain.

Ordem de venda
É simplesmente uma autorização para que sua corretora realize a venda, em seu nome, de determinado ativo. Você estipula alguns parâmetros (preço limite e quantidade a ser vendida por exemplo) e quando (e se) eles forem atingidos, a venda da ação ocorre automaticamente. Se houver alguém interessado em comprar o papel, nos mesmos requisitos de sua venda, o negócio acontece. Você pode estar no trabalho, em casa ou viajando, não importa.

Stop loss
A palavra loss significa perda. Uma ordem de venda stop loss tem como objetivo evitar perdas. Voltando ao primeiro exemplo, você só precisaria emitir uma ordem de venda stop loss com preço limite de R$ 90,00. Só isso. O prazo de validade e o status dessa ordem são controlados e(ou) alterados por você.

Stop gain
A palavra gain significa ganhar. Uma ordem de venda stop gain tem como objetivo permitir que suas metas de ganho sejam quantificadas. No segundo exemplo, bastaria que você emitisse uma ordem de venda stop gain com preço alvo de R$ 125,00. De novo, é só isso. O prazo de validade é definido como na ordem de stop loss.

Mentira minha. Não é só isso.
Está tudo muito fácil até aqui. Faço questão de complicar um pouco o cenário dos exemplos, incrementando-os com uma pitada de realidade. Você comprou a ação a R$ 100,00 e definiu que aceita perder 10% e que quer ganhar 25%. Ótimo. Mas o mercado se mexe, o que na verdade é a verdadeira graça dos investimentos em ações. Isso significa que o preço limite e o preço alvo devem sofrer constantes atualizações.

Não seria inteligente definir que você aceita perder 10% comparados ao valor mais alto que o papel atingir em suas mãos? Se você comprou a R$ 100,00 e agora o papel vale R$ 110,00, qual deve ser o preço limite da ordem de stop loss? Continua nos R$ 90,00? Ou será que você prefere R$ 99,00?
Nota: nem todas as corretoras oferecem a ferramenta de emissão de ordens com percentual.

Quanto devo aceitar perder? E ganhar?
Atenha-se a outro aspecto. O verdadeiro objetivo das ordens de controle é acostumá-lo às pequenas perdas, evitando as grandes (Max Gunther diz isso em seu livro “Os Axiomas de Zurique”). Quanto você aceita perder ou ganhar é uma pergunta que só você pode responder. Ou melhor, só seu coração pode responder. É, porque no final é ele que sofre com o sobe e desce da Bovespa. Ufa.

PS 1: o Alessandro já falou sobre stops em seu blog. Além dele, este site também tem dicas interessantes e fáceis de digerir.
PS 2: não liguem para o nome fictício XPTO. Todos os caras da área financeira usam essa nomenclatura antiga e esquisita.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários