Você tem a impressão de que quanto mais trabalha mais fica endividado? Essa é a sensação de milhares de brasileiros que passam boa parte do tempo tentando entender como essa relação de Trabalho X Endividamento funciona.

Conrado Navarro, conta como transformar a educação financeiro e o planejamento em elemento fundamental para ajustar a vida financeira e o nível de trabalho. Se você está nessa situação, o mais sensato a fazer é encarar a situação e analisar onde está o erro.

Admitir que os responsáveis pelo erro não são somente os juros exorbitantes dos produtos financeiros, nem o cartão de crédito – que estava ali “pedindo para ser usado“ – e nem mesmo a mídia (competente) que colocou em sua cabeça que esse era o momento certo para se endividar e comprar algo.

Não, o primeiro e principal passo é assumir, aceitar, que o grande responsável pela situação é você! Você decidiu entrar nesse poço, seja porque deu de ombros aos parâmetros envolvidos na negociação ou porque simplesmente afogou-se em produtos sem sequer considerar sua real capacidade de pagá-los.

O que você vai precisar fazer?

  1.  Pense sobre seu padrão de vida: Será que já definiu bem suas prioridades?
  2. Planejamento existe atenção: Pare de confiar na contabilidade mental, baixe uma planilha, use um aplicativo ou mesmo dedique atenção a registrar seus gastos de uma maneira que funcione para você!
  3. Crédito não é dinheiro grátis: O Crédito é muito caro no Brasil e você precisa usar essa ferramenta de forma responsável.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários