Fabio escreve: “Meu assunto hoje é novamente a poupança. Tenho uma grande dúvida com relação ao que chamam de aniversário da poupança. O que é isso? É importante seguir uma mesma data para investir na poupança? Exemplo: investir sempre dia 10 de cada mês e investir R$100,00, faz alguma diferença se num mês investir dia 10 e no mês seguinte investir dia 15? E se acontecer que o dia 10 caia num sábado ou domingo”?

Oi Fabio, tudo bem? Suas perguntas são muito importantes e não se preocupe, a grande maioria das pessoas nem imagina que a poupança possa ‘fazer aniversário’. Deixando o ‘economiquês’ de lado, este aniversário nada mais é do que o dia em que a sua aplicação completa um mês, então sendo pagos os juros. Ou seja, o dia em que a poupança vai efetivamente ‘render’. Antes deste aniversário, o montante depositado não sofrerá correção.

Usando seu exemplo, se no dia 10 de um determinado mês são depositados R$ 100,00, os juros só serão acrescidos no dia 10 do mês seguinte. Caso o dia 10 não seja um dia útil, o crédito será no dia útil posterior mais próximo. Na poupança tradicional, o saque antes da data do aniversário não possui rendimento. Se este for o seu caso, evite saques em dias próximos ao do aniversário. Já estou imaginando sua cara: “Não é possível que a poupança funcione assim Navarro”. Calma, tenho boas notícias no próximo parágrafo.


É importante lembrar que poupanças abertas nos dias 29, 30 e 31 terão como data de aniversário oficial o dia 01 do mês subseqüente. Lembre-se que o mês de fevereiro só tem 28 dias. Mas então só posso depositar no dia 10? Sim e não. Finalmente a boa notícia: geralmente os bancos abrem uma conta poupança a cada dia que um novo depósito é realizado, ou seja, o que você depositou no dia 10 faz aniversário no dia 10 do mês seguinte, o que foi depositado no dia 11 faz aniversário no próximo dia 11 e assim por diante. Mas eu disse geralmente. É preciso investigar e perguntar. Normalmente esta poupança com diversas datas é chamada de Poupança com data-múltipla ou poupança inteligente. Veja um exemplo aqui.

Uma curiosidade: você sabe onde são aplicados os recursos captados com a Caderneta de Poupança? É claro que o dinheiro não fica guardado em um cofre esperando você sacá-lo. A maioria do montante é investida em operações de financiamentos imobiliários. Opa, portanto ter dinheiro na poupança ajuda o país a crescer? Sim! Não só na poupança, mas em grande parte dos fundos e até em ações, nosso dinheiro está ‘financiando’ o crescimento da nação e das empresas nela constituídas. É uma boa não é? Abraço.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários