Recentemente escrevi um artigo, aqui mesmo no Dinheirama, falando sobre a ideia equivocada que muitos gostam de repetir, de que nós brasileiros somos apaixonados por carros.

Ao longo do tempo, observando e conversando com pessoas que de fato possuem conhecimento no assunto, constatei que na verdade o brasileiro é apaixonado pelo glamour e status que os automóveis são capazes de oferecer.

Aplicativo gratuito recomendado: Controle suas finanças na palma da mão com o DinheiramaOrganizze

Na última década, o Brasil experimentou realidades financeiras muito distintas. Se olharmos há pouco tempo atrás, a expectativa positiva de crescimento econômico e pleno emprego incentivaram muitos brasileiros a comprarem o primeiro carro ou substituir os que tinham por outros modelos.

Lembro bem de conversar com leitores que definiam qual carro iriam comprar baseado nas escolhas dos amigos. Participei de eventos em empresas, onde descobri que as pessoas passavam a gozar de prestígio se tivessem determinado carro.

Infelizmente, por conta de certos incentivos fiscais, as pessoas passaram a trocar de carro e poucos fizeram as contas para colocar no papel os custos que os carros de fato possuem no Brasil.

Carro um sinal de sucesso ou fracasso financeiro

Quando a situação econômica do país deu sinal de que algo não estava indo bem, começaram a chover e-mails de leitores relatando suas dificuldades em pagar o financiamento do carro.

Sem conseguir pagar os carros, era claro que a manutenção do “possante” também foi deixada de lado, e as más escolhas começaram a trazer resultados terríveis.

Muitos carros que pareciam lindos com um designer futurista, quando utilizados no Brasil, se mostraram péssimas escolhas com muitos problemas mecânicos.

A verdade é que, na hora de escolher o automóvel, poucas pessoas levam em conta algumas questões importantes que precisam fazer parte do processo de decisão para escolher o carro ideal.

Como escolher o carro ideal

O leitor que acompanha de perto o Dinheirama, conhece o trabalho sensacional feito pelo especialista Leandro Mattera.

Leandro, autor do livro “Como Escolher o seu Carro Ideal” criou uma lista de prioridades importantes que fazem uma enorme diferença quando se der a compra do carro:

  1. Análise da necessidade;
  2. Qualidade do carro;
  3. Segurança (padrão mínimo);
  4. Adequação financeira;
  5. Gosto pessoal (prazer).

É possível escolher um bom carro e não perder dinheiro

No final, quem de fato gosta de carro, estuda e procura saber sobre as diversas questões importantes antes da compra.

Quem gosta de carro também valoriza (e muito) o designer, mas não abre mão da segurança que um bom carro deve proporcionar às pessoas. No Brasil, segurança é um dos itens mais negligenciados, infelizmente.

Recentemente, meus amigos Conrado Navarro e Leandro Mattera, dois apaixonados (de verdade) por carros, gravaram um vídeo incrível, que acerta no ponto, ao abordar o jeito certo de comprar um automóvel e não perder dinheiro.

Convido você para assistir:

Clique aqui para assistir

Conclusão

Comprar um carro é uma decisão importante. Não é possível decidir por comprar algo assim apenas levando em consideração a moda, e não observar questões fundamentais, como o impacto para as finanças no decorrer do tempo.

Como última sugestão, fica registrada mais uma vez a necessidade de decidir o momento da compra do automóvel com cautela.

As dificuldades econômicas do país continuarão por mais algum tempo. Gastar mais do que o orçamento permite é sempre uma péssima escolha. Até a próxima!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários