Home Agronegócio Preços agrícolas da UE recuam 11%, diz Eurostat

Preços agrícolas da UE recuam 11%, diz Eurostat

Os preços dos produtos agrícolas aumentaram em cinco países do sul da Europa, liderados por um aumento de 20% na Grécia

por Reuters
3 min leitura

Os preços dos produtos consumidos pelo setor agrícola caíram 11% na União Europeia durante o primeiro trimestre, com a maioria dos países registrando custos mais baixos à medida que a volatilidade relacionada à guerra na Ucrânia diminui, informou o escritório de estatísticas da UE na quarta-feira.

A invasão da Ucrânia pela Rússia, ambos grandes exportadores agrícolas, interrompeu as remessas de fertilizantes e óleos comestíveis da região do Mar Negro e fez com que os preços do trigo, da soja e do milho atingissem níveis quase recordes em 2022.

Mas as recentes quedas na produção agrícola e nos custos de insumos mostram um retorno a níveis mais calmos antes da interrupção, disse o Eurostat.

O declínio nos custos de insumos incluiu uma queda de 31% para fertilizantes e corretivos de solo, 16% para rações animais e 12% para energia e lubrificantes, em comparação com o ano anterior, disse.

Dos 25 estados-membros da UE com dados disponíveis, Portugal foi o único em que os preços dos insumos subiram 2%, enquanto a Holanda, Irlanda, Hungria e Croácia registraram as maiores quedas, entre 17% e 20%, segundo os dados.

Vinte países também registraram preços de produção mais baixos, ou preços de produtos agrícolas vendidos, que caíram 6% em média, com uma queda de 28% no preço dos cereais, informou o Eurostat.

Os preços dos produtos agrícolas aumentaram em cinco países do sul da Europa, liderados por um aumento de 20% na Grécia.

O impacto esperado das condições climáticas desfavoráveis sobre os volumes colhidos elevou os preços das batatas em 22% e os das frutas frescas em 20%, informou o escritório de estatísticas.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.