Home Economia e Política Preços ao produtor no Brasil voltam a cair em novembro, diz IBGE

Preços ao produtor no Brasil voltam a cair em novembro, diz IBGE

O resultado levou o índice acumulado em 12 meses a uma deflação de 6,09% até novembro

por Reuters
3 min leitura

Os preços ao produtor no Brasil voltaram a cair em novembro depois de três meses de alta, sob influência principalmente das indústrias extrativas, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

Em novembro, o Índice de Preços ao Produtor (IPP) teve queda de 0,43%, depois de ter avançado 1,07% em outubro, com 13 das 24 atividades industriais apresentando queda.

O resultado levou o índice acumulado em 12 meses a uma deflação de 6,09% até novembro.

“O comportamento do segundo semestre tem sido distinto com relação aos primeiros meses do ano, quando o predomínio do viés deflacionário foi mais claro. Mesmo assim, a média praticada em novembro na porta da fábrica permanece mais baixa do que o patamar de 2022“, disse Felipe Câmara, analista do IPP.

As maiores variações em novembro foram registradas por indústrias extrativas (-7,09%), outros equipamentos de transporte (-2,11%), madeira (-1,77%) e fumo (-1,73%).

As indústrias extrativas também foram o setor industrial de maior destaque na composição do resultado agregado, sendo responsáveis por -0,37 ponto percentual de influência no resultado geral.

“Dois movimentos foram importantes em pautar o resultado do mês: a apreciação cambial corrente … e a queda do preço do barril de petróleo no mercado internacional. Como vem acontecendo nos últimos meses, o perfil difuso da dinâmica inflacionária tem prevalecido na indústria, sem sinais claros de repasse consolidado ao longo da maior parte das cadeias produtivas”, completou Câmara.

O IPP mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, isto é, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.