Home Agronegócio Preços mundiais dos alimentos sobem em abril pelo 2º mês, diz agência da ONU

Preços mundiais dos alimentos sobem em abril pelo 2º mês, diz agência da ONU

No entanto, a leitura de abril da FAO ficou 7,4% abaixo do nível registrado no ano anterior

por Reuters
0 comentário

O índice mundial de preços de alimentos das Nações Unidas subiu pelo segundo mês consecutivo em abril, uma vez que os valores mais altos da carne e pequenos aumentos nos óleos vegetais e cereais superaram as quedas no açúcar e nos produtos lácteos.

O índice de preços da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), que acompanha as commodities alimentícias mais comercializadas globalmente, atingiu uma média de 119,1 pontos em abril, acima dos 118,8 pontos revisados de março, informou a agência na sexta-feira.

No entanto, a leitura de abril da FAO ficou 7,4% abaixo do nível registrado no ano anterior.

O indicador atingiu o nível mais baixo em três anos em fevereiro, uma vez que os preços dos alimentos continuaram a recuar em relação ao pico recorde registrado em março de 2022, no início da invasão em grande escala da Ucrânia pela Rússia, também exportadora de produtos agrícolas.

Em abril, a carne apresentou o maior ganho nos preços, aumentando 1,6% em relação ao mês anterior. Os preços mais altos das carnes de aves, bovina e ovina compensaram uma pequena queda na carne suína, que foi afetada pela baixa demanda na Europa Ocidental e pelos principais importadores, especialmente a China, disse a FAO.

O índice de cereais da FAO aumentou um pouco, encerrando um declínio de três meses, apoiado pelos valores mais altos de exportação do milho.

Os preços dos óleos vegetais também subiram, ampliando os ganhos anteriores e atingindo o maior valor em 13 meses, devido à força dos óleos de girassol e de colza.

(Imagem: Reprodução/
(Imagem: Reprodução/REUTERS/Brian Snyder)

O índice de açúcar caiu acentuadamente, perdendo 4,4% em relação a março, ficando 14,7% abaixo do nível do ano anterior, em meio à melhoria das perspectivas da oferta global.

Os preços dos laticínios caíram, encerrando uma série de seis ganhos mensais consecutivos.

Em dados separados de oferta e demanda de cereais, a FAO elevou sua estimativa de produção mundial de cereais em 2023/24 para 2,846 bilhões de toneladas métricas, de 2,841 bilhões projetados no mês passado, um aumento de 1,2% em relação ao ano anterior, principalmente devido aos números atualizados de Mianmar e Paquistão.

Para as próximas safras, a agência reduziu sua previsão para a produção global de trigo em 2024 para 791 milhões de toneladas, de 796 milhões no mês passado, refletindo uma queda maior no plantio de trigo na União Europeia do que o esperado anteriormente.

A perspectiva revisada da produção de trigo em 2024 ficou, no entanto, cerca de 0,5% acima do nível do ano anterior.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.