Home Economia e Política Presidente do Equador vence referendo sobre segurança pública com ampla margem

Presidente do Equador vence referendo sobre segurança pública com ampla margem

Pesquisas sugeriram que os eleitores provavelmente apoiariam as medidas apresentadas por Noboa no referendo de 11 perguntas

por Reuters
0 comentário

O presidente do Equador, Daniel Noboa, obteve um apoio significativo dos eleitores para uma série de medidas de segurança que, segundo ele, ajudarão a combater o aumento acentuado da criminalidade, de acordo com uma contagem preliminar de votos feita pelo conselho eleitoral nacional no domingo.

As medidas incluindo patrulhas policiais-militares conjuntas, extradição de criminosos procurados e sentenças mais longas para terrorismo e assassinato, entre outros crimes têm o objetivo de combater o aumento da violência no país que tem conquistado as manchetes internacionais.

APRENDA COMO MULTIPLICAR E PROTEGER SEU CAPITAL INVESTIDO POR MEIO DAS CRIPTOMOEDAS E ACELERE A SUA JORNADA RUMO À LIBERDADE FINANCEIRA

Mesmo durante a votação, as autoridades relataram a morte de um diretor de prisão na província de Manabí, no oeste do país, e uma possível tentativa de motim em uma prisão na província de Los Rios.

A agência de prisões Snai não forneceu detalhes sobre a morte do diretor Cosme Damian Parrales, mas disse que estava investigando.

“Defendemos o país, agora temos mais ferramentas para lutar contra o crime e devolver a paz às famílias equatorianas”, publicou Noboa em sua conta no Instagram, ao lado de fotos suas com a esposa e dois de seus filhos.

A contagem preliminar feita pelo conselho eleitoral mostrou que entre 60% e 73% dos eleitores apoiaram as medidas voltadas para a segurança, incluindo controles mais rígidos de armas em áreas próximas a prisões, ausência de liberdade condicional para crimes como sequestro ou financiamento de terrorismo, entre outros, e a possibilidade de os militares usarem armas confiscadas.

As gangues de tráfico de drogas têm se expandido para todos os lados da América Latina na última década, transformando países antes tranquilos, como o Equador, em novos campos de batalha, segundo autoridades de segurança e diplomatas.

Em janeiro, a violência no Equador chamou a atenção do mundo quando homens armados invadiram uma transmissão de televisão ao vivo e muitos funcionários de prisão foram feitos reféns.

Presidente do Equador, Daniel Noboa (Imagem: REUTERS/Karen Toro/File Photo)
Presidente do Equador, Daniel Noboa (Imagem: REUTERS/Karen Toro/File Photo)

Pesquisas sugeriram que os eleitores provavelmente apoiariam as medidas apresentadas por Noboa no referendo de 11 perguntas.

Uma medida que permitiria que os trabalhadores fossem contratados por hora, o que, segundo os opositores, beneficiaria os ricos e as empresas internacionais, e outra que reconheceria a arbitragem internacional foram rejeitadas pelos eleitores, com mais de 60% dizendo não.

O conselho eleitoral do Equador disse que a votação foi pacífica e que, embora a instalação de alguns locais de votação tenha sido prejudicada pelas fortes chuvas, os problemas foram amplamente superados.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.