Acredito que você deve ser como a maioria das pessoas: quase toda a semana tem uma nova boa ideia, certo? Pare e reflita um pouco. Você está imerso em uma realidade, com seus desafios e adversidades, o que significa estar diante de possibilidades.

Outro ponto é quantidade cada vez maior de iniciativas que acabamos conhecendo por meio das redes sociais, blogs e grupos de Whatsapp. Descobrimos oportunidades novas a todo o momento, pensamos sobre elas, como seriam no nosso ambiente, como nós atuaríamos em outros setores, como combinar nossos talentos a essas alternativas que não param de surgir e por aí vai.

De uma forma ou de outra, sua mente tem boas ideias… Mas, porque a maioria não sai para o mundo e vira realidade?

Como trabalho há mais de 5 anos com fomento ao empreendedorismo, sendo três deles totalmente focado em realmente ajudar as pessoas a conseguirem transformar suas ideias em realidade, essa questão sempre ficou latente na minha mente.

Resolvi fazer uma pesquisa e falar com mais de 100 pessoas sobre o assunto, conversar mesmo, entender as razões pelas quais grande parte das coisas que pensamos sobre negócios não finca os pés no mundo.

Acredite, as pessoas me apontaram 43 motivos para isso! Estou falando sério, 43 considerações e explicações para não tirar as ideias da cabeça… Detalhe: como as conversas eram sempre individuais, elas não sabiam das outras para pensar algo diferente, apenas iam falando suas percepções.

Portanto, em primeiro lugar perceba que é muito grande o número de “coisas” que podem nos impedir de efetivamente trazer um insight para a vida.

Leitura recomendada3 coisas sobre medo e autoconfiança que você deve entender

Obviamente, alguns destes motivos se destacaram, algumas respostas tiveram mais força e percebi pessoas realmente angustiadas. Quero apresentar os três motivos que mais me chamaram atenção, em ordem:

  1. Medo de fracassar. A palavra medo foi a que mais apareceu, mas como o medo pode estar associado a muita coisa, tomei o cuidado de registrar tudo. Conforme as pessoas iam descrevendo, percebi que o maior de todos era do fracasso, de dar errado;
  2. Não ter conhecimento suficiente. Incomoda muito não saber como fazer, não ter a clareza de como seriam os primeiros passos para construir aquela ideia;
  3. Medo de sair da zona de conforto. Essa nova realidade parece assustadora, afinal sair de onde você está (e conhece bem) para algum lugar imprevisível e desconhecido não é agradável.

Algumas outras respostas apresentaram muita força também, porém queria mostrar para você as três com maior número de pessoas incomodadas. O grande ponto aqui é que se analisarmos esses motivos de um ponto de vista mais próximo, como profissionais de fomento ao empreendedorismo, elas não são tão assustadoras:

  • O fracasso faz parte de todos os processos da vida e ajuda a chegar mais próximo de coisas importantes. O fracasso ensina muito;
  • O conhecimento é algo que sempre adquirimos e não existe nenhuma forma de estar 100% pronto. O importante é formar boas bases para o que buscamos fazer e manter o “espírito aprendiz”;
  • A zona de conforto é apenas uma rotina muito enraizada, que sempre pode ser melhorada. Vidas melhores estão na próxima evolução e não na zona em que você está.

Portanto, não tiramos muitas vezes as ideias da cabeça porque não sabemos analisar adequadamente nossas razões. Precisamos de novos pontos de vista!

Pensando nisso, decidi fazer um hangout (convite neste link, clique e inscreva-se) para comentar em partes a pesquisa e mostrar um pouco destes novos pontos de vista para você.

De uma certa forma, o que realmente vale dizer é que seus medos existem para muitas coisas, mas não podem impedi-lo de trazer suas ótimas ideias para o mundo. Imagine quantas pessoas podem estar precisando disso. Imagine ver mais uma construção sua no mundo. Imagine dar um bom exemplo.

São tantas coisas boas que você pode fazer trazendo suas ideias para o mundo, que o medo deveria ser um coadjuvante e não o ator principal.  Se quiser saber mais sobre o Hangout, clique aqui. Até a próxima!

Vídeo recomendadoAbrir o Próprio Negócio (empreender) é pra você? Como tomar essa decisão? 

Bruno Perin
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários